Festival Sons Em Trânsito 2003

Depois do sucesso da edição anterior, a Câmara Municipal de Aveiro presenteia-nos este ano com mais uma edição de luxo

Iniciado apenas no ano passado, o SONS EM TRÂNSITO – Festival de Músicas do Mundo de Aveiro está de regresso. Depois do sucesso da edição anterior, a Câmara Municipal de Aveiro resolveu levantar a parada e apostar num cartaz variado e com qualidade, com vista a tornar este festival uma referência obrigatória para os admiradores das músicas do mundo.
Este é um projecto jovem e ambicioso que aposta na diferença e diversidade musical como alternativa ao bombardeamento existente hoje em dia por parte das editoras multinacionais, que por vezes não nos permite conhecer alternativas de qualidade.
Assim, o cartaz apresentado inclui os norte-americanos Klezmatics, o guineense Manecas Costa, a indiana Susheela Raman, o finlandês Kimmo Pohjonen, a norueguesa Mari Boine, a brasileira Cibelle, os catalães Ojos de Brujo e os portugueses At-Tambur e Os CantAutores.
São dez concertos durante sete dias com algumas das mais interessantes revelações nacionais e estrangeiras no panorama musical alternativo do momento.

Programa Musical
Dia 20 (Portugal) At-Tambur
(Portugal) Os CantAutores
Dia 21 (Brasil) Cibelle
Dia 22 (Espanha) Ojos de Brujo
Dia 27 (Guiné) Manecas Costa
Dia 28 (Filândia) Kimmo Pohjonen
Dia 29 (UK) Susheela Raman
(EUA) The Klezmatics
Dia 30 (Suécia) Mari Boine

O primeiro dia do festival, a 20 de Novembro, está a cargo dos portugueses At-Tambur e Os CantAutores que combinam o mais típico da nossa música popular.

No segundo dia, segue-se uma estreia em terras lusas. A cantora brasileira Cibelle fará a sua primeira apresentação em Portugal, após ter sido descoberta pelo Jugoslavo Suba e ter participado no seu álbum “São Paulo Confessions”. 2003 tem sido um bom ano para Cibelle, cativando a crítica e o público europeus com o seu álbum de estreia. Uma proposta que combina o samba e o bossa nova, com um pouco de electropop e jazz à mistura.

22 de Novembro será o dia dos espanhóis Ojos de Brujo. Dez músicos que interpretam flamenco e rumba catalã com influências do hip-hop. Com o seu segundo álbum alcançaram o sucesso internacional, chegando a estar nomeados para os prémios da BBC RADIO 3 e já são presença constante nos maiores eventos do género. Diz quem viu que conseguem arrebatar qualquer um em palco chamando às suas performances um grande cozinhado, onde um novo ingrediente num prato já conhecido abre o apetite e convida a mais experimentação…

A 27 de Novembro um guineense radicado em Lisboa sobe ao palco. Trata-se de Manecas Costa, que sendo praticamente desconhecido em Portugal teve a sua grande oportunidade quando a BBC lhe abriu as portas da edição discográfica. O álbum chama-se “Paraíso di Gumbé”, obra com presença marcada nos top’s de World Music europeus que certamente será interpretada em Aveiro.

Segue-se uma volta pela Finlândia guiada por Kimmo Pohjonen, um espectáculo que promete ser provocante e inovador e que traz consigo uma figura já conhecida nos festivais deste verão. Falamos de Samuli Kosminen dos islandeses Múm que fica a cargo dos samplers usados neste espectáculo.

Da Inglaterra chega-nos dia 29 de Novembro uma vencedora dos prémios BBC RADIO 3 e nomeada para os Mercury Prize. Suheela Raman, é filha de pais indianos o que se vai revelar na sua música, juntamente com as suas influências da música ocidental. Sob a direcção do guitarrista Sam Mills, Suheela Raman traz na bagagem dois excelentes álbuns que farão as delícias dos apreciadores das músicas do mundo.
No mesmo dia, sobem ao palco os reincidentes The Klezmatics, uma banda de múscia judaica bem conhecida no mundo. Trazem consigo a sua mais recente obra com o nome de “Rise Up”, um álbum que demonstra bem a vida da cidade de Nova Iorque depois do fatídico 11 de Setembro.

Este festival termina com uma amostra do que de melhor é feito na Suécia. Mari Boine também já não é novidade em Portugal, mas continua a suscitar interesse tanto da parte do público como da parte da crítica. Representa o canto joik e a cultura sami e tem lutado imenso pela preservação das tradições do seu povo e pelo reconhecimento dos seus direitos por parte do governo norueguês.

Mas este festival traz também consigo a apresentação do livro “Por Detrás do Palco” sobre a carreira do Trovante no dia 22 de Novembro e no mesmo dia, Carlos Guerreiro, dos Gaiteiros de Lisboa, dá um workshop sobre construção de instrumentos musicais.

No dia 29 de Novembro, existirá outra workshop mas sobre a evolução da música tradicional portuguesa e o canto polifónico, a cargo de José Manuel David e Rui Vaz, também elementos dos Gaiteiros de Lisboa.
Finalmente, a organização deste Festival preparou a exibição dos documentários “The Night of Long Shadows” (sobre Mari Boine) e “Iag Bari – Brass on Fire” (dedicado à Fanfare Ciocarlia).



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This