GARBAGE CONFIRMADOS NO FESTIVAL MARÉS VIVAS’12

O grupo de rock oriundo dos Estados Unidos da América (Madison), formado em 1993 pelo baterista da banda Butch Vig e que mais tarde viria a integrar os produtores Steve Marker e Duke Erikson e ainda a sensual Shirley Manson, regressam a Portugal para nos mostrar de que material são feitos. 19 de Julho de 2012, no Cabedelo – Vila Nova de Gaia

Antes de partirem para a aventura Garbage, três dos seus membros já tinham uma vasta experiência no mundo da música: Butch Vig tinha sido produtor de álbuns excepcionais dos Nirvana, U2, Smashing Punpkins ou Sonic Youth. Steve Marker e Duke Erikson também eram produtores.

No final da década de 80, Butch e Duke decidem montar um estúdio para produzir bandas de rock alternativo e nos tempos livres começam a trabalhar nas suas próprias músicas e formam a banda Spooner. Mais tarde Butch conhece Duke na Universidade e depois de se tornarem amigos convida-o a integrar a banda. Tornam-se conhecidos produtores e terminam com os Spooner.

Em 1993 encontram-se para trabalharem juntos em remisturas dos U2, Nine Inch Nails e Depeche Mode e passado muito pouco tempo começam a compor juntos.

Curiosamente um amigo de Butch aos ouvir as demos do projecto, caracteriza as músicas como “lixo” e, é aí sem que nada o fizesse esperar decide dar o nome de Garbage ao projecto. Mas a banda só ganha forma após a entrada da vocalista Shirley Manson, convidada após a terem visto cantar num programa da MTV.

Até ao lançamento do primeiro álbum, a banda decide apenas lançar alguns singles de edições limitadas e aí começam a destacar-se junto dos media: Butch por ser um grande produtor e pela figura central da banda, a sensual e talentosa Shirley Manson.

“Garbage” é o nome escolhido para o álbum de estreia da banda em 1995. Rapidamente aclamado pelo público e pela crítica, os primeiros singles “Only Happy When It Rains”, “Stupid Girl” ou “Milk” conquistam tudo e todos. A sonoridade do álbum era uma mescla de rock com elementos de música electrónica e o disco atinge a marca de 3 milhões de cópias vendidas.

O perfeccionismo dos produtores faz com que o segundo álbum demore a ser lançado, até que em 1998 lançam “Version 2.0”. Conquistam discos de ouro e platina e nomeações para todo o tipo de prémios de música. “Version 2.0” torna-se um dos 10 discos mais vendidos no mundo naquele ano.

Gravam uma música que integraria a banda sonora do filme “007 – The World is not enough” e em Setembro de 2001, lançam o terceiro álbum da banda: “Beautiful Garbage”, o mais pop da carreira e menos aceite pela crítica e fãs, por precisamente se ter tornado mais pop do que rock, levando a banda a uma crise e futuro incertos.

Iniciam em 2004 a gravação do quarto álbum, mas algumas divergências entre o grupo levam a uma separação num curto período de tempo. Resolvem reunir-se novamente e retomam as gravações do álbum “Bleed Like Me”, que viria a ser lançado em Abril de 2005.

Com o mesmo vigor e entusiasmo dos primeiros álbuns da banda, a crítica e os fãs adoram o resultado. Após a tournée de “Bleed Like Me”, o futuro da banda torna-se uma incógnita e lançam em 2007 uma colectânea com quase todos os grandes hits da banda, intitulada de “Absolut Garbage”.

O mistério e a rebeldia dos Garbage está de volta ao fim de 7 anos e acabam de anunciar o novo álbum “Not Your Kind of People”, que irá ser lançado a 15 de Maio deste ano. Os Garbage estão prontos para reclamar o seu reino no mundo do rock.

Prometem arrasar no festival Marés Vivas tmn e quebrar com a nostalgia ao tocarem alguns dos maiores êxitos da sua carreira. Espera-se uma noite muito especial ao som do melhor rock.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This