Gilles Peterson

Mais um grande DJ Britânico por terras lusas.

O dono do programa Gilles Peterson Worldwide, também a passar por nós na Oxigénio, vem ao bar trintaeum, no Porto, a 11 de Junho para nos desvendar um pouco do seu trabalho ao longo destes anos.

Gilles Peterson nasceu na Suiça e cresceu no sul de Londres. Começou a interessar-se por música aos 13 anos quando um amigo lhe apresentou o som black. Juntos, começaram a “habitar” nas lojas de discos locais e a passar o dia inteiro em festas diurnas de soul. Com 15 anos de idade, deu o seu primeiro passo como DJ, organizando festas disco semanais para menores de 14 numa igreja local.

Aos 18 anos, Peterson começou a fazer apresentações nas discotecas nos arredores de Londres. No início da sua “carreira”, as suas preferências passavam pelos Earth, Wind & Fire e level 42. Com o tempo, acrescentou modernidade ao jazz, funk, soul e bossa nova.

Em 1981, formou o seu primeiro sistema de som com o seu amigo Andrew e começou a sua primeira residência como DJ num bar local. Também por esta altura, montou uma rádio pirata no jardim dos seus pais onde gravava cassetes e transmitia-as para quem estivesse interessado. Os pais deram uma ajudinha, sintonizando o seu “programa” num rádio portátil em bares locais.

O seu amor pela música levou-o a apresentador de uma das melhores estações britânicas, a BBC National Radio One até chegar, mais tarde, ao posto de DJ internacional de várias discotecas. Além de Jazz Juice, Gilles Peterson lançou Incredible Soud of Gilles Peterson e Gilles Peterson Worldwide, nome do seu programa no site da BBC Radio One.

Este DJ tem uma postura muito simples, quase que passando despercebido entre os demais. Não usa roupas vistosas, fala muito calmamente como que querendo sempre misturar-se na multidão e não sobressair-se dela. Num meio feroz como é o do meio musical, é quase impossível ouvir-se alguém dizer mal deste homem.

A sua habilidade de estar em constante movimento e melhoramento pessoal garante-lhe o respeito necessário.

As suas actuações em Portugal ao vivo são raras e por isso mesmo, dia 11 de Junho deve ser um dia marcado na agenda. Como não há SuperBock SupeRock no Porto, esta será a melhor alternativa para um sábado preenchido.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This