Gotan Project

O trio regressa para apresentar “Lunatico”. Dia 6 de Julho, no Coliseu de Lisboa e, no dia seguinte, no Coliseu do Porto.

O trio formado por Philippe Cohen Solal, Edouardo Makaroff e Christoph H Muller regressa a Portugal para mais dois concertos que prometem ter a casa cheia tal como os anteriores. Dia 6 de Julho, no Coliseu de Lisboa e, no dia seguinte, no Coliseu do Porto, o grupo que se deu a conhecer com “La Revancha Del Tango” traz na bagagem “Lunatico”.

Depois de se terem reunido no final dos anos 90 com a paixão de combinarem som e imagem, bem como o desejo de um “casamento” feliz entre música electrónica e acústica, contam agora com mais de um milhão de exemplares de “La Revancha Del Tango” vendidos, um prémio da BBC RADIO 3, têm temas seus como «El capitalismo foráneo», «Tríptico» ou «Una música brutal» tratados por alguns dos melhores DJ’s do Mundo como Gilles Peterson, Thievery Corporation, UFO, Jazzanova, Peter Kruder, Les Gammas ou Rainer Trüby e são uma presença marcante em palco, que lhes tem valido um positivo destacamento a nível mundial.

Na verdade, no palco fazem-se acompanhar por excepcionais músicos argentinos: a vocalista Cristina Vilallonga, o pianista Gustavo Beytelmann e Nini Flores no acordeão; é também fundamental a parte visual elaborada pela artista francesa, Prisca Lobjoy, que tenta captar a essência do tango e da história da Argentina para um resultado contemporâneo e diferente, tentando evitar todos os clichés do tango e do techno.

Mas porquê todo este sucesso? Porque, além de proporcionarem uma abordagem completamente nova e revigorante do tango, os Gotan juntam-no com a música dub Jamaicana tornando o seu som único e extremamente apetecível. Esta banda é a combinação perfeita da produção parisiense com a tradição de Buenos Aires, que garante um excelente resultado, tanto na sala de jantar como no salão de dança. Mas a sua característica mais marcante são as letras, onde denunciam o capitalismo, os desaparecidos no golpe militar argentino (na canção «Época») e exigem uma paz necessária para toda a América Latina.

Desta feita, apresentam o seu último registo, “Lunatico”. Dois concertos imperdíveis na Aula Magna e no Teatro Sá da Bandeira dia 6 de Julho, no Coliseu de Lisboa e, no dia seguinte, no Coliseu do Porto.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This