Guy de Cointet, 30 e 31de Março – Serralves

Guy de Cointet (Paris – 1934, Los Angeles – 1983), representado na exposição Locus Solus.Impressões de Raymond Roussel, é um dos artistas cuja obra foi fortemente marcada pela escrita e pelos jogos de linguagem usados por Raymond Roussel — a codificação, a criptografia, o hieróglifo – influência reconhecível nos seus objectos cénicos, verdadeiros quadros vivos próximos do teatro e da poesia sonora e visual.

Figura chave do movimento da arte conceptual e da performance que emergiu na cena californiana nos anos 1970, Cointet é um dos artistas que melhor sintetiza a relação entre o teatro e a arte contemporânea e o responsável pela divulgação da obra de Raymond Roussel junto das neo-vanguardas norte americanas.

Frente ao cubo branco como lugar de exposição, a obra de Cointet acontece num território ambíguo e fronteiriço, entre o museu e o espaço cenográfico do teatro.
As peças curtas de teatro que apresentamos no Auditório de Serralves são representativas desta arte que situa o teatro dentro do teatro, partindo do hermetismo da linguagem e da sua capacidade para inventar sistemas de representação entre o jogo e a lógica, a literalidade e a alegoria.

Teatro
30 e 31 MAR 2012 (Sex e Sáb) – Auditório
Peças curtas de teatro de
GUY DE COINTET
Interpretação de
MARY ANN DUGANNE GLICKSMAN

30 Mar, 21h30
Going to the Market, 1975 (8’)
My Father’s Diary, 1975 (15’)
Two Drawings, 1974 (24’)

31 Mar, 19h00
At Sunrise a Cry was Heard, 1976 (25’)



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This