Hola Lisboa

1º Festival de Lisboa do Cinema Ibérico.

Pela 1ª vez no nosso país realiza-se o Festival de Cinema Ibérico – Hola Lisboa, uma iniciativa conjunta entre Portugal e Espanha, que pretende mostrar tudo o que de melhor se produz em cinema em ambos os países.

O Hola Lisboa decorre entre 7 e 17 de Dezembro, e vai apresentar uma  programação competitiva de longas e curtas-metragens, bem como alguns documentários de produção nacional e/ou espanhola.

Esta iniciativa inédita surge com o propósito de fomentar um intercâmbio entre as duas culturas. O objectivo principal é fazer com que o cinema português seja visto em Espanha e o espanhol em Portugal.

Há a destacar ainda que o festival é uma excelente oportunidade para as duas cinematografias estabelecerem laços culturais, permitindo, deste modo, que trabalhem e desenvolvam projectos entre si.

O festival será inaugurado no dia 7 de Dezembro às 21:30 na sala principal do S. Jorge. A cerimónia de abertura, durante a qual será apresentada toda a programação do evento, é animada pelo actor Hoji Fortuna e terá como especial atractivo a estreia do último filme do realizador mexicano Alejandro Iñarritu (“21 Gramas”) – “Babel” (fora da competição do Hola Lisboa) que recentemente venceu o prémio de melhor realização no conceituado festival de Cannes.

Na categoria de melhor metragem ibérica concorrem ao prémio “Galo d´Ouro”, “Salvador” , “Pele”, “Los Nombres de Alicia”, “El Método”, “Animales Heridos”, “90 Millas” e “Sud Express”.

Para o melhor documentário ibérico, os nove candidatos ao prémio Galo d´Ouro são:
“Ensaio sobre  o teatro”, “Identitad Gitana”, “Documento Boxe”, “Romanipen”, “Bajo una Misma Bandera”, “Movimentos Perpétuos”, “Aguaviva”, “Oxalá Crescam Pitangas”, “Diários da Bósnia” e “13 entre Mil”.

Será atribuído igualmente um prémio a uma das 5 escolas candidatas ao prémio Galo D’ouro para o melhor filme de Escola Ibérica. Entram nesta competição as escolas Etic, Restart, Escac, Orson the Kid, Ars Animación, Universidade Lusófona e Videoteca de Lisboa.

E, por fim, destacamos o prémio Galo d´Ouro dirigido à melhor curta-metragem, à qual concorrem “Carne de Néon”, “El DVD”, “3 Caminheiros”, “Corrientes Circulares”, “Anonymous”, “Zapatos Limpios”, “El amor a las Quatro de la Tarde” e “El Canto del Grillo”.

O Prémio, uma escultura em forma de galo tem a particularidade de ter sido concebido pelo escultor português Carlos Amado.

A estilista Fátima Lopes, o  filosofo espanhol Vicente Sombrino, o actor Santomense Ângelo Torres e o realizador norte-americano Cory Mcabee (que presidirá o evento) constituem o Júri do Hola Lisboa.

Como actividades paralelas, fazem parte da programação do festival algumas homenagens e retrospectivas. São exemplos disso retrospectivas do  Cinema Clássico-Latino Americano, documentários da Andaluzia, um best-of da animação nacional, uma perspectiva sobre o trabalho de umas das melhores escolas de Cinema mundial – a Escac, que por sua vez irá oferecer 2 bolsas de estudos aos 2 alunos que melhor desempenho tiverem durante a formação dirigida pelo realizador Edgar Pêra. Haverá ainda  espaço para um workshop organizado pelo festival, dos dias 11 a 15 de Dezembro.

Decorrem ainda alguns  encontros de co-produção entre profissionais de Portugal e de Espanha.

Na véspera do encerramento do festival, são finalmente anunciados os vencedores numa cerimónia a realizar às 21:30 no cinema S.Jorge. Será também uma noite de homenagem , dedicada a um dos nossos actores mais internacionais: Joaquim de Almeida, sendo exibida  também pela 1ª vez em Portugal a sua ultima película – “Sandino” do realizador mexicano Miguel Littin.

O primeiro festival de Cinema Ibérico encerra a 17 de Dezembro, com a apresentação, em reposição, dos filmes vencedores.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This