Grutera e Homem em Catarse

Homem em Catarse e Grutera @ Maus Hábitos (21.04.2016)

Entre o Cávado e o Alentejo, um brinde cheio de amor pela música portuguesa

Chegando aos Maus Hábitos, olhando ao redor da sala, pensámos: a noite promete ser mesmo especial. À entrada, na bilheteira, em troca do bilhete dá-se a oferta de uma senha para um copo de vinho de requinte: a publicidade à Herdade do Esporão, local onde um dos artistas da noite gravou o seu último trabalho – referimo-nos a Grutera e ao seu belíssimo «Sur Lie».

Na própria sala, o burburinho do bar, as cadeiras para as nos sentarmos (algo muito raro naquela sala) e as cortinas do palco entreabertas apenas para destacar única e singularmente os artistas. Para um dia de semana, a sala estava bastante composta, numa co-organização do Blog Bram Morrighan e Guitarras ao Alto.
Afonso Dorido foi quem deu início à primeira parte ao processo catártico da noite, não fosse ele o Homem em Catarse com as suas canções (carregadas de uma poesia sublime) protegidas por um «Guarda Rios». Com ele trouxe a harmonia e paixão pelo Mergulho no Cávado, a mestria do poema Tempos Incertos, Momentos Despertos e confessou-nos que Teremos ainda Paris. Esta catarse feita com toda a alma e coração e, sobretudo, uma doce entrega, de um homem que sabe fazer o público voar dentro dos seus sonhos e um pouco por uma sonoridade descomplicada.
Homem em Catarse
Homem em CatarsePouco foi o tempo de espera até Guilherme Éfe e o seu alter-ego Grutera se sentar, pegar na sua guitarra e brindar ao público duplamente: com as suas canções vibrantes e com um copo de vinho. «Sur Lie», composto na sua totalidade no túnel das barricas da Herdade do Esporão, traz canções de amor e consigo trouxe a violinista Helena Silva, a pequena surpresa preparada para todos os presentes.
Grutera com Helena Silva
Se não ficares, volta e Hoje é para sempre foram algumas das canções apresentadas, entre pequenos silêncios, pouquíssimas palavras, mas muitos ecos de palmas. Para finalizar a noite em grande, Grutera e Homem em Catarse juntaram-se para um momento único – e desafiante – tocar uma canção do próprio Grutera.
Grutera
São momentos mágicos proporcionado pelas pessoas mais simples e modestas sempre disponíveis para demonstrar belas criações artísticas para os nossos ouvidos.


Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This