rdb_Hovding_header

Hövding

Capuz Airbag. Um novo recurso de segurança e estilo para os ciclistas

Este projecto surge de uma tese de mestrado elaborada por duas designers suecas, Anna Haupt e Terese Alstin, em 2005, na procura de uma resposta para as novas leis que requerem que ciclistas com menos de 15 anos sejam obrigados a usar um capacete enquanto operam uma bicicleta. Esta lei deixou muitos ciclistas suecos a pensar se a mesma rapidamente se replicaria para os “adultos”e assim o duo aproveitou a preocupação pública como uma oportunidade para uma inovação revolucionária.

Através de vários inquéritos de rua, compreenderam que o melhor capacete urbano seria um capacete invisível; e assim surgiu o Hövding, um colar de tecido que contém um airbag embutido, desenhado para insuflar à volta da cabeça do ciclista ao impacto. O exterior do colarinho pode ser substituído e feito para ser trocado conforme as condições atmosféricas e o estilo, o que o torna numa peça de segurança e de design que vai salvar o cabelo e, mais importante, a vida dos ciclistas citadinos.

 

O airbag tem um prazo de validade, tal como num carro, de 10 anos, embora o tecido à volta deste se deteriore mais rapidamente, tal como qualquer camisa ou cachecol que usamos bastantes vezes. Estimam que os seus utilizadores o substituam a cada 3 ou 4 anos, tal como qualquer equipamento de desporto tem de ser substituído. Na Suécia existem seguros específicos que até compram um novo capacete após o indivíduo estar envolvido num acidente. Este “capacete” tem de ser carregado; tem uma bateria que é facilmente carregada com um cabo USB ligado ao computador, é fácil de colocar e “ligar”, e está disponível em 2 tamanhos, S e M (pequeno e médio) e recomendam que não usem grandes brincos ao usar este “capacete”.

Todo o processo demorou cerca de 7 anos de intensa pesquisa e desenvolvimento, gravações de centenas de cenas de ciclismo e o estudo de recriações de acidentes com um grupo de duplos de acrobacias e manequins de testes. A pesquisa revelou que o choque absorvido por um airbag é muito maior do que aquele oferecido pelo polímero de espuma dentro de um capacete de bicicleta tradicional. Com esta informação, esta dupla pôde adquirir as certificações governamentais necessárias para vender capacetes de bicicleta, ou um tipo de capacete.

Hövding é a palavra sueca para líder ou cabeça de um grupo, de um clã ou uma tribo, e estes pioneiros estão a provar serem merecedores de tal nome como os líderes visionários no ciclismo urbano. Foram nomeados pelo museu de Londres para o prémio de melhor Design de Produto do ano 2012 e já ganharam o prestigiado prémio INDEX em 2011.

Já venderam cerca de 600 “capacetes”, e o público vai desde homens a mulheres com idades entre os 15 aos 65, um público que prefere algo mais discreto e fácil de carregar e armazenar, além de que não despenteia! Havendo pessoas interessadas na oferta de segurança que traz, outras já se mostram interessadas na tecnologia. Em caso de acidente estes “capacetes” registam o evento, com informação sobre a aceleração, o ângulo de movimento e posição do ciclista antes e depois do acidente. Esta informação é utilizada pela marca para aperfeiçoar os seus sistemas e talvez na criação de novas inovações, já que os designers prometem novos produtos e surpresas, parcerias com marcas de desporto e negociação de certificados para outros países de modo a poderem vender o Hövding internacionalmente.

Por enquanto este fantástico “capacete” está disponível na loja online por cerca de 3998 SEK (moeda sueca) – 448.59 Euros.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This