Irreconhecíveis Vistos do Espaço

Uma proposta poética de quem não teve receio em arriscar.

dá-me esse beijo escondido
dá-me esse beijo que foge
dá-me esse beijo lento que ainda quase não é
dá-me esse beijo curto que aquece
dá-me esses lábios, essa bocalíngua longa-longa
vem para dentro com mais força, vem, vem só
.

em “Irreconhecíveis Vistos do Espaço” de Nuno Milagre

Aos 29 anos de idade, Nuno Milagre, assistente de realização, decidiu colocar em livro os poemas que durante os últimos anos têm preenchido os seus tempos livres, muitos deles passados em África durante a gravação de alguns filmes. “Irreconhecíveis Vistos do Espaço”, foi editado em Dezembro e é uma excelente proposta para começar o ano a ler poesia.

Ao escrever este livro, o autor pretende “deitar para fora” o que escreve na solidão, de forma a partilhar os seus medos e alegrias com todos aqueles que estiverem interessados em ler. “Só espero que as pessoas tenham curiosidade em ler o livro, e lendo, que gostem, e gostando, que lhes traga alguma coisa nova”, conclui Nuno Milagre.

O livro tem edição de autor, tornando a sua concepção mais facilitada e mais rápida. Assim, o autor teve total liberdade para escolher a capa, o número de páginas e até conseguiu manter o texto “com poucas vírgulas”, algo que um editor “não aceitaria”. Depois de correr o risco de editar o seu próprio livro, resta a Nuno Milagre a difícil tarefa de o divulgar e vender.

O livro foi apresentado na galeria Zé dos Bois a 21 de Dezembro e conta com as colaborações de Adriana Molder, desenho da capa, e Luís Branco, restante grafismo e paginação.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This