“Ivone, Princesa de Borgonha”

“Ivone, Princesa de Borgonha” | TNSJ

É um círculo de perplexidade...

Por meio de palavras reais e refinadas vamos conhecendo Ivone, assim como o absurdo e a comédia que Witold Gombrowicz cruza nesta peça, publicada em 1938.

Rimo-nos com a crueldade e a ofensa e no silêncio vemos um espelho apontado a cada um de nós, sim este “jogo de espelhos” que segundo Luísa Costa Gomes, responsável pela tradução, “o espectador é parte do gangue” sendo “difícil suportar alguém que não se presta ao jogo social, que não quer falar e não se sabe porquê, que não aceita a pergunta”.

30652200_10155571145889423_5120604866653192192_n

A protagonista de “Ivone, Princesa de Borgonha” é escarnecida por um Príncipe, por ser feia e anafada, mas é precisamente numa fuga à ordem de todas as coisas, que este decide casar-se com Ivone, pôr a sua “irresponsabilidade juvenil” à prova. Como refere mais uma vez Luísa Costa Gomes: “o Príncipe cai na trama do alto no baixo, para se sentir verdadeiramente Príncipe, e não barão, ou baronete…”

O cenário expõe um espaço palaciano habitado por aristocratas de fraque, cartola e bengala, numa sátira a uma corte borgonhesa.

Segredos são revelados, caderninhos e divertimentos do passado, a agitação é certa e evolutiva, por entre o incómodo que é o silêncio.

Aqui sentimos a estrutura dramática nas desorientações da comédia que só encontram uma solução: servir perca.

30730014_10155580623449423_1316349846352822272_n

Uma ementa muita baixa para uma família de alta estirpe, que acaba por reencontrar a paz por meio de espinhas, que nunca cessam de existir, sobre quem não tem voz e mesmo assim sabe dar “cãibras” ao poder.

Em cena até dia 22 de Abril no Teatro Nacional de São João, no Porto.

FICHA ARTÍSTICA

De: Witold Gombrowicz
Tradução: Luísa Costa Gomes

Encenação: António Pires
Cenografia: João Mendes Ribeiro
Figurinos: Luís Mesquita
Adereços: Carla Freire
Desenho de Luz: Rui Seabra
Música: Paulo Abelho
Caracterização e Produção Executiva: Ivan Coletti
Produtor: Alexandre Oliveira

Interpretação:  Maria João Luís, Marcello Urgeghe, João Barbosa, Mário Sousa, Alexandra Sargento, Hugo Mestre Amaro, Cláudia Alfaiate, Nuno Casanovas, Francisco Vista, Carolina Campanela

Coprodução: Ar de Filmes/Teatro do Bairro, TNSJ

PREÇOS

Plateia e Tribuna: 16,00€

1º Balcão e Frisas: 12,00€

2º Balcão e Camarotes 1ª Ordem: 10,00€

Fotos: TNSJ



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This