Izzi Dunn

Uma das maiores esperanças da música contemporânea britânica, tem finalmente o seu álbum de estreia entre nós.

Uma das principais características da Rua de Baixo, é o apoio aos novos valores da música portuguesa. Novos projectos que não conseguem encontrar encontrar o espaço que merecem nos espaços de divulgação existentes encontrando aqui o seu cantinho. Mas mesmo tendo toda esta filosofia em consideração, não podemos ignorar um álbum que nos chega às mãos e que tem tanta qualidade e futuro como o disco de estreia de Izzi Dunn – “The Big Picture”.

Depois de uma educação musical clássica de violoncelo, Izzi tornou-se numa surpreendente cantora e letrista, muito por culpa das influências paternais que sempre estiveram ligadas ao mundo da música. A diversidade de artistas com os quais colaborou é enorme, mostrando todo o seu ecletismo e capacidade de se moldar a géneros e influências. Roots Manuva, MJ Cole, Ravi Shankar, George Harrison, Soul II Soul, Chaka Khan, I.G. Culture, Oasis, Brand New Heavies e Wookie são apenas alguns dos artistas com os quais colaborou.

Finalmente, no fim do ano passado surge no Reino Unido o primeiro longa-duração de Izzi, entitulado “The Big Picture” que surge agora no mercado nacional e que tivemos o prazer de escutar. Obviamente que as diversas colaborações que ao longo do tempo teve o previlégio de efectuar, estão quase todas presentes neste álbum. A sua voz muito soul combina na perfeição com o violoncelo e com os beats e scratchs, criando uma musicalidade muito atractiva que pode muitas vezes parecer algo “mainstream” dentro deste novo universo musical que é o soul/hip-hop/r’n’b/broken beat, mas que é inteligente ao ponto de não ser redundante e monótono. As diversas colaborações que se podem encontrar no álbum, mostram toda a diversidade de influências que estão presentes na sua música que vão desde o pop ao jazz, passando pela soul e hip-hop.

Se quisermos decompor um pouco este excelente conjunto de canções, podemos destacar o single de apresentação, “Big Picture”, a primeira faixa do álbum que nos mostra todo o lado soul de Izzi, acompanhado por uma excelente orquestração hip-hop num tema que se por um lado encaixa na perfeição na música da actualidade, por outro lado traz-nos algo de novo dificil de descrever mas facilmente persectivel quando escutado. O álbum prossegue com “Storyteller”, uma faixa onde o hip-hop ganha mais relevância através da participação de Mr. Manuva e com “Birthday Suit”, um tema que soa mais “retro” e que começa a desvendar um pouco a diversidade que surge ao longo do álbum. A partir deste ponto, estão abertas as portas para se descobrir um novo universo dentro da soul, num álbum impossível de ser escutado apenas uma vez.

Em suma, podemos afirmar que estamos em presença de um álbum urbano, onde as letras encidem principalmente na vida quotidiana da cidade e das emoções e sentimentos que essa vida propociona ao ser humano. Um álbum que irá certamente passar ao lado da grande maioria do público português mas que em terra de Sua majestade tem esgotado diversas salas nas apresentações ao vivo.

Altamente recomendado pela Rua de Baixo.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This