JER2016_RDB_JoseGonzalez_05

JOSÉ GONZÁLEZ @ AULA MAGNA (03.05.2017)

O Regresso a Lisboa.

,

Replicando o evento de 2008, o escritor de canções e guitarrista de excepção regressou à Aula Magna depois de ter passado com banda pelo palco secundário do Alive em Julho. Desta feita José González surgiu em palco apenas acompanhado por um par de guitarras e uma discreta stompbox. A sala apresentava poucas cadeiras por ocupar após a plateia ter-se instalado por completo, algo que só sucedeu ao fim de 3 ou 4 canções.  A embelezar o cenário encontrava-se um pano negro com uma ilustração artística de montanhas, sobre as quais pairavam nuvens e sol. Destaque para o efeito dado pelas luzes ao contorno das montanhas durante «The Forest».

Apesar de ter conhecido a luz do dia há mais de dois anos, o foco da atenção apontou maioritamente para “Vestiges & Claws”, o trabalho de estúdio mais recente do compositor escandinavo. E foi exactamente com a faixa de abertura desse disco, «With the Ink of a Ghost», que a noite arrancou. Uma canção que resume quase na perfeição a musicalidade de José González: dedilhados extraordinários, a voz colocada com exactidão e melodia a escorrer pelas diferentes estrofes. Todavia, foi «Crosses» o primeiro tema a recolher aplausos mal soou o primeiro acorde, algo que se repetiria noutras ocasiões, como «Open Book» ou no expectável «Heartbeats».

«Afterglow» primou por ser a canção em que a stompbox com que José González foi marcando o ritmo, mais para seu usufruto que dos espectadores, se fez realmente ouvir, algo que veio a tornar-se rotineiro na recta final do espectáculo, quer no viciante ritmo empregue em «Killing For Love», quer no ritmo de pendor ligeiramente tribal em «What Will», que nos remeteu para o concerto dado por Xavier Rudd neste mesma sala, há alguns anos.

José González não se fez rogado em recorrer aos temas de terceiros que têm marcado a sua carreira, à imagem de «Heartbeats» que o catapultou para a esfera pública, passou pelas já habituais canções de Kylie Minogue e Massive Attack que tão bem interpreta, além de repescar igualmente «Line of Fire» do espólio dos seus Junip (quiçá como recompensa do agrupamento não ter vindo a Portugal durante a tour do disco homónimo).

Em suma, foi uma visita bem agradável do músico sueco. Está na sua natureza, ao que parece.

Alinhamento

– With the Ink of a Ghost
– Stay in the Shade
– Lovestain
– The Nest
– Crosses
– The Forest
– Cycling Trivialities
– Every Age
– Abram
– Hand on Your Heart (Kylie Minogue cover)
– Far Away
– Leaf Off / The Cave
– Open Book
– Line of Fire (Junip)
– Afterglow
– Stories We Build, Stories We Tell
– Killing For Love

(encore)
– Heartbeats (The Knife cover)
– What Will
– Teardrop (Massive Attack cover)



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This