rsz_kirby_1

Kirby: Planet Robobot | Análise

Kirby: Planet Robobot chega à família de consolas da Nintendo 3DS como uma aposta mais do que segura e incontornável a qualquer fã do género de plataformas.

O planeta Popstar está a ser invadido pelo exército robótico da Haltmann Works Company e, uma vez mais, cabe a Kirby ir em seu socorro. Depois de Kirby: Triple Deluxe ter marcado a entrada da série na família de consolas da Nintendo 3DS, Kirby: Planet Robobot vem dar continuidade à sua portabilidade. Com imensos coleccionáveis para recolher e novas habilidades de cópia para explorar, tal como a devastadora armadura Robobot, conteúdo é coisa que não falta, sobretudo se tivermos em conta os quatro modos adicionais, sendo que dois deles terão de ser desbloqueados. Mudam-se os tempos mas há sempre espaço para mais aventuras de Kirby, porém, tendo em conta que muitas vezes a série é acusada de falta de originalidade ou até de alguma repetição, será que com Kirby: Planet Robobot a HAL Laboratory conseguiu elevar a série a um novo patamar?

Apesar de não ser particularmente brilhante, a história faz o suficiente para prender o jogador de início ao fim, levando-o a cenários sem precedentes, no que à concepção diz respeito. A acção é aquela a que a série tão bem nos tem habituado e as cenas intermédias com que por vezes somos presenteados trazem uma animação de grande qualidade. A temática deste título só ajudou a que os produtores dessem largas à sua imaginação e é fantástico que apesar do perigo que assola o planeta Popstar, a “fofura” seja rainha e senhora, aliás, como não podia deixar de ser.

Se Kirby: Planet Robobot prima é pela sua jogabilidade. Como sempre, damos início à nossa aventura com Kirby na sua forma original. Flutuar, saltar e soprar continua tão intuitivo como sempre e o mesmo acontece quando recorremos às suas habilidades de cópia. Estas são activadas após absorvermos um determinado adversário. Ao todo são 25 as habilidades disponíveis o que, logo à partida, indica que podemos contar com vários regressos. Os fãs vão certamente reconhecer várias das suas habilidades favoritas mas há espaço para 3 novidades. Uma delas, Poison, confere a Kirby a capacidade de disparar nuvens ou um jacto de veneno sobre os seus inimigos. No entanto, a jogabilidade atinge o seu auge quando ganhamos acesso ao Robobot, uma poderosa armadura de combate – um mech, vá – que não só tem a capacidade de derrubar várias partes do cenário e de esmurrar ou pisar os nossos adversários mas também de recolher várias habilidades de cópia.

Jogar com Robobot e explorar o leque de habilidades que podemos recolher com ela é, no mínimo, aliciante. Imaginem devastar tudo e todos ao comando de um adorável e enorme Robot equipado com duas espadas igualmente enormes. As possibilidades são várias e como sempre, há que ter atenção às habilidades que recolhemos. Os puzzles marcam novamente o seu regresso, não são muito difíceis mas muitos exigem uma certa habilidade de cópia, se os quisermos resolver. A ajudar-nos está também o ecrã táctil da portátil da Nintendo. Com ele podemos aceder a um item que nos recupera pontos de vida, ou a úteis botões que nos permitem, por exemplo, largar a habilidade de cópia que estamos a utilizar ou pausar o jogo.

Se em tempos a série foi acusada de falta de originalidade e de repetição, é seguro dizer que Kirby: Planet Robobot eleva de facto a série a um novo patamar. Os inimigos são vários, os mini-bosses desafiantes o quanto baste e os verdadeiros confrontos com bosses chegam a roçar o adoravelmente épico. Apesar do motor gráfico ser o mesmo de Triple Deluxe, a arte conceptual que acompanha este Planet Robobot é exemplar e isso reflecte-se nos inúmeros cenários que teremos de atravessar. Sejam ou não fãs da série, qualquer apreciador do género de plataformas irá, de início ao fim, reconhecer a qualidade da concepção de níveis deste jogo que confere uma acção de plataformas como poucos títulos conseguem proporcionar, sempre dinâmica e sem nunca cair na repetição ou no aborrecimento.

Fora da história principal estão à vossa disposição outros modos de jogo. Um deles é o Kirby 3D Rumble. Este modo adopta um ponto de vista isométrico e divididos entre três níveis, temos 13 cenários pela frente. O objectivo é simples, derrotar os inimigos presentes em cada cenário o mais depressa e eficazmente possível recorrendo ao disparo de estrelas de Kirby. Mas há mais modos e vamos já falar de Team Kirby Slash. Aqui espera-nos uma série de confrontos com bosses retirados da história principal só que agora mais potentes. Para os derrotarmos, precisamos de reunir uma equipa de no máximo quatro jogadores em que cada um corresponderá uma classe. Um por exemplo ficará encarregue de curar os membros da equipa, ao passo que outro terá de os proteger. O resto da equipa trará consigo diferentes formas de ataque. Pode parecer que não mas há um aspecto bastante táctico presente neste modo, com áreas de cura e escudos de protecção que têm de ser bem colocados se quiserem progredir da melhor forma. O espírito de entreajuda é também ele crucial e há que partilhar comida e levantar nossos os companheiros de armas do chão. Pode ser jogado localmente com amigos e também a opção Download Play está disponível, o que ajuda a que quem não tenha o o jogo se possa juntar à festa.

Finalmente, faltam os outros dois modos aos quais só podemos aceder se completarmos o modo história. O primeiro chama-se The Arena e é essencialmente uma espécie de modo de sobrevivência contra uma série de bosses. Temos apenas uma barra de energia e no início podemos ainda escolher se queremos ou não utilizar uma das habilidades de cópia disponíveis no jogo. Por último há ainda o Meta Knightmare Returns. Ao comando de Meta Knight teremos de atravessar os cenários deste modo o mais depressa possível. Deixem a exploração em busca de coleccionavels de lado, aqui o que interessa é chegar ao fim e depressa.

Conteúdo é de facto coisa que não falta em Kirby: Planet Robobot. Pode não primar pela história mas não é a isso que este jogo se propõe. Além de adorável, aliás como sempre, a temática assenta que nem uma luva na série e faz com que este seja o Kirby mais variado de sempre. Os inimigos são vários e os bosses bem originais mas o mesmo acontece com o arsenal de habilidades de cópia com as quais os vamos enfrentar e que conta agora com três estreias. A concepção de cenários é exemplar e o mesmo se pode dizer da jogabilidade que surge agora mais refinada e dinâmica. A tudo isto, junta-se a tradicional compatibilidade com as figuras Amiibo que confere a Kirby uma habilidade especial, sobretudo os da colecção especial Kirby. Os modos de jogo alternativos, ou mini-jogos se preferirem, estão também presentes e permitem-nos até complementar a experiência com amigos e desconhecidos.“Será que com Kirby: Planet Robobot a HAL Laboratory conseguiu elevar a série a um novo patamar?” A resposta é um enorme sim! Kirby: Planet Robobot chega à família de consolas da Nintendo 3DS como uma aposta mais do que segura e incontornável para qualquer fã do género de plataformas.



There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This