Kusturica & TNSBO @ Coliseu

Viva a festa!

O concerto estava marcado para as 21.30. Meia hora antes, já a entrada do Coliseu dos Recreios, em Lisboa, estava repleta de pessoas ansiosas por ver ao vivo Kusturica & The No Smoking Orchestra.

O ambiente era já de festa. Muitos conversavam animadamente com um copo de cerveja na mão, outros traziam nas mochilas garrafas atestadas de álcool, prontos para a diversão. E ouvia-se português, espanhol, italiano e francês à porta do Coliseu. Jovens de todo o mundo juntaram-se no Coliseu dos Recreios, no dia 21 de Novembro, para assistir a um concerto que prometia ser uma festa.

Juntos de novo em Lisboa, mas desta vez para apresentar o dvd e cd “Live is a miracle in Buenos Aires”, Kusturica & The No Smoking Orchestra começaram a noite com a música instrumental «Fatal Wounds». “Esta primeira música é para mostrar que sabemos tocar”, dizia Kusturica que entrava em palco envergando uma t-shirt com a imagem de Che Guevara. Logo a seguir entrou em palco Nelle Karajiic – o vocalista principal – com uma camisa cheia de cores, muitos saltos à mistura, e uma garrafa de água na mão que não hesitou em despejar para cima do público incentivando-o, desta forma, a cantar e dançar ao som da música. A festa de música pop rock techno folk cigano ia começar.

Ao som da “velha música serva”, «Upside Down», Nelle saiu do palco e misturou-se com o público, puxando algumas meninas para dançar. Em «Was Romeo really a jerk», a banda fez uma serenata à “Julieta” que estava no balcão do Coliseu a acenar com um lenço branco. Mas o lado político da banda – sempre presente ao longo da sua carreira – também se manifestou no Coliseu dos Recreios. Em «Devil in the business class», Nelle acusou os “motherfuckers” dos G8 e fez um apelo: “No more fight”. Afinal, essa é a mensagem dos “The No Smoking Orchestra”: paz e alegria, porque a vida é um milagre e devemos festejá-la sempre. E o público festejou ao som das músicas de “Gato Preto Gato Branco”, “A vida é um milagre” e “Underground”, os filmes realizados por Kusturica. Aliás, por Frank Zappa, ou Luís Figo, ou mesmo José Mourinho, nomes que Nelle Karadjiic usou, ao longo do espectáculo, para se referir a Kusturica.

Para além da música, o que fica da noite é o espectáculo. Pudemos ver o violinista vestido de juiz mudar de roupa no palco e passar a envergar um vestido. Vimos, durante alguns segundos, Nelle karadjiic, despudoradamente nu. Assistimos a verdadeiras acrobacias dos músicos com os respectivos violinos e guitarras. E até presenciamos a euforia de duas raparigas do público que foram convidadas a alinhar em mais uma das habilidades da banda.

Para além de bons músicos, os elementos da banda provaram que sabem dar uma festa. Mas “não são ricos” e, por isso mesmo, Nelle apelou à compra do cd e dvd “Live is a Miracle in Buenos Aires”, o motivo do regresso a Portugal. “We are not rich men, we do not have the support of MTV like Madonna has. We need you to buy our dvd”. E muitos compraram!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This