Semper Femina

LAURA MARLING | “SEMPER FEMINA”

Eis mais uma história de uma jovem, early bloomer, que ressurge na cena indie dois anos depois de “Short Movie” com direito a um “Short Movie (Director’s Cut)”. Laura Marling voltou e trouxe “Semper Femina”.

A idade é um mero indicativo e um fator quase de distracção para a experiência que Laura tem. A aventura musical começou aos 16 anos através das redes sociais. Em 2007 usou o MySpace para se dar a conhecer e um ano depois afirmava-se com “Alas I Cannot Swim”.

Depois disso seguiu-se a fase de maturação. O lançar álbuns ano após ano, o estar sempre à procura de melhorar e aperfeiçoar o seu som, dar uns toques em algumas coisas novas até chegar a 2017.

“Semper Femina” é o resultado disso mesmo. É um acumular de experiências com as já habituais confissões amorosas presentes na lírica de Marling. A nível sonoro continua a estar bem presente um estilo mais folk e animado, a guitarra como sua fiel companheira e animadora do que se passa em background com uns bridges mais melancólicos para o contraste.

Se a sorte esteve do lado dela quando tudo começou, através de um agenciamento correto e espectáculos em locais com algum peso, Laura compensou tudo isso com trabalho, esforço e mostrando que a sorte, mais importante do que tê-la, tem de ser procurada. Mas deixemo-nos de palavras e passemos ao importante, ouvir este “Semper Femina”.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This