Liima-01-byRasmusWengKarlsen-WEB 2

Liima @ Galeria ZDB (21.03.2018)

Definitivamente um concerto especial para o vocalista dinamarquês, ele que tem vivido por Lisboa nos últimos tempos e estava radiante por estar na sua casa emprestada a tocar com os seus amigos

Antes de mais há que sublinhar que é bastante positivo ter músicos nórdicos em palco, dado que qualquer recanto do “aquário” goza duma vista relativamente desafogada da acção que se vai desenrolando, pese embora a óptima moldura humana que lotou a ZDB. Já que abordamos a origem dos músicos em palco, devemos também frisar que destruíram completamente o estereótipo dos escandinavos serem frios, dado que atravessaram o concerto todo de sorriso nos lábios e desfrutando tanto ou mais que o público.

A noite servia para apresentar o mais recente trabalho de estúdio de Liima, “1982”, e a actuação arranca precisamente com um conjunto de temas  fortíssimos do novo disco, desde o sensacional início em registo quase ambiental, passando pelas melodias mágicas em «David Copperfield», «Life is Dangerous» ou «2-Hearted». São interpretações sem mácula, em ritmo lento, com a voz de Casper Clausen a interagir plenamente com a parafernália de microfones instalados à sua frente, através dos quais executou inclusivamente um autêntico solo de vocoder em «2-Hearted».

Era definitivamente um concerto especial para o vocalista dinamarquês, ele que tem vivido por Lisboa nos últimos tempos e estava radiante por estar na sua casa emprestada a tocar com os seus amigos. Fez até questão que a cortina da janela junto ao palco ficasse aberta para vincar a interacção com a cidade. Foi aliás em Portugal que gravaram parte do disco e onde filmaram o vídeo de «Jonathan, I can’t tell You» (tendo o peculiar refrão sido entoado a capella pela plateia). Saiu um par de vezes de cena para mudar de indumentária tendo, na última, supreendido a multidão ao aparecer de repente ao fundo da sala a cantar «Amerika», empunhando uma pilha para lhe iluminar o caminho por entre os espectadores.

Essa mesma parte final da actuação acabou por ser mais electrificante que a etapa inicial, onde predominou a candura, o que acaba por atestar o dinamismo do agrupamento escandinavo, se dúvidas houvesse. Desde uma autêntico duelo de sintetizadores no tema-título do álbum novo até às batidas gordas de «Amerika», com um piscar de olho a Chk Chk Chk nesta versão ao vivo. Como elo final desta empatia especial  para com Portugal os Liima guardaram «Black Beach», construída em plena ilha da Madeira, colocando um ponto final bem tropical, com direito a trovões e tudo.

Alinhamento:

– David Copperfield

– Life is Dangerous

– Always

– 2-Hearted

– Jonathan, I can’t tell You

– My Mind Is Yours

– Your Heart

– 1982

– 513

– People Like You

– Trains In The Dark

– Amerika

– Black Beach



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This