Little Boots Discotheque

Little Boots Discotheque

"Gosto de manter a Little Boots separada deste projecto, mas é claramente impossível a maior parte das vezes. Mas se não desligo de vez em quando dou em louca". A RDB à conversa com Victoria Hesketh

Victoria Hesketh já passou pelos Dead Disco, banda indie. Hoje, é mais conhecida como Little Boots, projecto nascido no seu quarto e que viu nascer os álbuns “Hands” e “Nocturnes”. Daí para cá, já passou por Portugal duas vezes, a última na edição de 2012 do Vodafone Mexefest, lançou a sua própria editora, a On Repeat Records e libertou a sua veia de DJ ao criar o projecto Little Boots Discotheque, que visita o Musicbox Lisboa já no próximo dia 17 de Outubro. Como se precisássemos de desculpas para falar com ela.

O nome do projecto e a forma como se apresentam sintetiza muito do que são e pretendem fazer, mas como é que esta veia de DJ começou? É algo que sempre quiseste fazer?

É algo que sempre fiz desde o início de Little Boots mas na verdade só desenvolvi essa componente a sério no último par de anos, no período do álbum “Nocturnes”. Little Boots Discotheque é muito mais um live show; existem vocals ao vivo e muitos instrumentos electrónicos usados também no momento. Apenas nos “despimos” de coisas como a bateria e tornamos o espectáculo mais electrónico.

O que vos inspira para este projecto?

Queríamos ter a energia e diversão de espectáculo ao vivo com a componente da dança e flexibilidade de um DJ set. Basicamente, queríamos algo entre estes dois mundos, unindo-os e que mantivesse as pessoas a dançar. Inspirámo-nos em actuações como as Soulwax Niteversions e o Röyksopp’s live show.

Descontruiram recentemente a «Love is a Bourgeois Construct» dos Pet Shop Boys e há mesmo quem diga que a música ficou melhor que a original e praticamente não existem semelhanças entre as versões. É isto que preferem fazer? Desconstruir músicas e torná-las vossas?

Não, de todo. O que prefiro mesmo é escrever o meu próprio material, mas com o resto do pessoal do Little Boots Discotheque, sendo eles excelentes produtores e “remixers”, é extremamente divertido fazer versões de músicas de outros artistas. E, claro, foi uma honra fazer um remix para os Pet Shop Boys, que são legendários. Já os tínhamos conhecido há muitos anos num concerto e o Chris é meu conterrâneo, pelo que a ligação foi fácil.

Parece-nos que ultimamente têm estado um pouco por todo o mundo. Qual foi até agora o vosso espectáculo ou local preferido?

Em 2013 fizemos uma tournée extensiva, em locais do Reino Unido, Singapura, Europa, América do Norte e Sul, Japão… a lista continua! Provavelmente, os destaques foram Buenos Aires e Chile onde tivemos espectáculos fantásticos, e também Londres, que é sempre especial, e o esgotadíssimo espectáculo em Williamsburg em Nova Iorque que foi um dos meus preferidos de sempre.

Onde é que ainda não tocaram e gostariam de o fazer?

Adorava tocar no Festival Fuji Rocks no Japão. E seria também fantástico tocar mais no Brasil, especialmente no Rio de Janeiro que é uma cidade que adoro e já visitei enquanto turista mas nunca como artista.

Haverá um pouco de Discotheque no terceiro álbum de Little Boots?

Tenho a certeza de que nunca abandonarei a disco, mas quero explorar novos caminhos e fazer algo que não é esperado de mim, por isso… quem sabe.

Como separas as duas personas?

Gosto de manter a Little Boots separada deste projecto, mas é claramente impossível a maior parte das vezes. Mas se não desligo de vez em quando dou em louca. É fantástico ter a minha label, On Repeat Records, que me obriga a focar em ajudar outros artistas vingar e alivia um pouco a pressão que coloco em mim própria.

Existem surpresas alinhadas para a actuação no Musicbox Lisboa, dia 17 de Outubro?

O nosso único objectivo é que as pessoas dancem e se divirtam, mas para os fãs de Little Boots fazemos sempre muitas versões e edits originais das músicas, por isso estou confiante de que haverão surpresas preparadas para vocês.

Little Boots Discotheque actua a dia 17 de Outubro no Musicbox Lisboa integrada no cartaz do Jameson Urban Routes.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This