London Elektricity

Aproveitando o hype criado em torno do drum’n’bass, um dos seus maiores ícones promete arrasar a cidade do Porto.

A discoteca Indústria, no Porto, recebe Tony Colman, a cara dos London Elektricity, a 24 Abril para uma grande noite de drum’n’bass.

Ao longo dos anos, a comunidade de drum’n’bass tem sofrido uma renovação brutal. Tem tido uma evolução constante, desde o jungle e hardcore dos anos ’90, até à revolução Jump Up de 1996, e as batidas mais escuras e aceleradas dos últimos anos. Contudo, nestes últimos anos, o drum’n’bass parecia cair na obscuridão e o som não evoluiu durante uns tempo, dando a ideia que era tudo muito uniforme, faltando originalidade. Mas como todas as formas de música de dança, novos sons e novas ideias começaram a emergir, velhos artistas são forçados a alterar o seu estilo, e novo sangue começa a dominar a cena do drum’n’bass.

Agora, em 2004, o drum’n’bass parece mais forte que nunca. Uma nova variedade de sons emerge não só da Inglaterra, mas de toda a Europa, dos Estados Unidos, Brasil e claro da Austrália e Nova Zelândia. O tipo de som também se expandiu, com o funk latino de Marky e XRS, a batida mais escura e acelerada de Jonny L e Tech Itch, ou os sons mais jazzísticos de High Contrast ou London Elektricity.

Os London Elektricity já cá andam há uns tempos. Fazendo-se notar com o lançamento de “Song In The Key Of Knife”, Tony Colman e Chris Goss começaram as suas produções “Elektric” em 1996.

Fundadores e peças fundamentais da Hospital Records, Tony Colman e Chris Goss também perseguiram projectos paralelos com os Future Homosapiens, Dwarf Electro, e Orkestra Galactica. Este par lançou inúmeros singles e um especialmente aclamado com o título de “Pull the Plug” em 1999; fizeram remixes para, entre outros, The Headhunters, Nitin Sawnhey (ver nesta edição), e UFO e compilaram as séries Plastic Surgery e Out Patients (drum’n’bass e Freestyle respectivamente).

Depois de 18 meses de investimento na sua editora, o Verão de 2002 foi tempo de mudança: Tony Colman assume a liderança a solo do London Elektricity, enquanto que Chris assumiu o controlo a tempo inteiro da Hospital Records.

Em Maio de 2003, o “Billion Dollar Gravy” foi finalmente editado. Com a colaboração de Liane Carrol, a lenda do House Robert Owens e as capacidades de breakbeat de Jungle Drummer, Gravy tem recebido imensas críticas positivas. Durante as gravações, uma chamada tardia pedia a London Elektricity que tocasse ao vivo nos estúdios Maida Vale da BBC e assim nasce o London Elektricity Live Show. Desde aí, os pedidos para actuações ao vivo na Inglaterra e em toda a Europa não param.

Este mês de Abril acolherá o álbum ao vivo dos London Elektricity e um DVD.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This