“LORE”

“Lore”

O mundo é um lugar frágil e distante, promissor de mudanças e não de imutabilidade

O filme “Lore”, realizado pela conceituada australiana Cate Shortland, teve a sua antestreia no dia 24 de Maio, no Cinema São Jorge, durante a 1ª Mostra de Cinema e Cultura – Judaica.

Através de uma fotografia fascinante, de autoria de Adam Arkapaw, reveladora de um cuidado profundo em planos simples, como um olhar ou um enternecedor toque, detentor de humanismo e de uma sensibilidade inocente, desenvolve-se uma história que ocorre em paralelo com a hostilidade que a Alemanha enfrenta, na Primavera do ano de 1945, após o colapso da resistência governamental que conduziu ao término da 2ª Guerra Mundial.

Um retrato sobre a transição de um País como Nação conquistadora para um Estado ocupado e dividido. As reminiscências da guerra e do holocausto trarão consigo um presente amargo e incerto para a figura central do filme, Lore, representada pela belíssima actriz Saskia-Sophie Rosendahl, e para seus irmãos mais novos.

Após a Europa ter sido libertada pelos países aliados, os pais de Lore são detidos por terem participado nas missões nazis que foram exercidas sobre os judeus. É aqui que esta jovem terá de travar uma batalha pela sobrevivência. Assim, os filhos deixados para trás, abandonados pelas consequências dos erros dos seus progenitores, e à mercê da sua própria sorte, terão de fazer uma viagem a pé, de oitocentos quilómetros, até Hamburgo. Este será o objectivo; rumar até à casa de sua avó, em busca da paz e segurança que na Alemanha já não encontram.

Todos os modelos e doutrinas transmitidos, através da ideologia nazi, serão abalados e disseminados das mentes destas cinco personagens, quando, no desespero do dia-a-dia, se vêem forçados a confiar num jovem judeu que, subitamente, se cruza nos seus caminhos.

Uma jornada que irá pôr à prova as noções sobre o amor, a amizade e união. Este é um filme sobre mudanças, onde uma rapariga doce, ingénua e nazi, se transforma numa mulher com consciência política, social, relacional e sexual.

A mensagem concreta que “Lore” transmite é de que o mundo é um lugar frágil e distante, promissor de mudanças e não de imutabilidade. Assim foi e sempre será, por mais que cada ser humano se tente agarrar às suas convicções, que até ao momento faziam sentido, mas que, a qualquer instante, serão abaladas por uma nova realidade, até então desconhecida.

Com o apoio da Alambique Filmes, o novo trabalho de Cate Shortland estreará nos cinemas portugueses no dia 20 de Junho. A não perder, mais uma história que presenteia o espectador com novos ensinamentos e diferentes perspetivas sobre uma época histórica real que marcou eternamente a humanidade.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This