LUSODOC – MOSTRA DE CINEMA DOCUMENTAL DE LOULÉ

O Cine-Teatro Louletano recebe a primeira edição da LUSODOC – Mostra de Cinema Documental de Loulé – nos próximos dias 15, 16 e 17 de novembro. Nesta primeira edição estarão representados o Brasil, Angola e Moçambique, através de documentários e painéis de discussão. A realizadora brasileira Liliana Sulzbach e o realizador angolano Kiluanje Liberdadesão os convidados especiais da edição de estreia. O cinema realizado nos países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é geralmente pouco reconhecido no nosso País. Exibido quase sempre fora dos grandes circuitos comerciais, constitui um desafio refletir acerca da sua importância na sociedade e na memória coletiva. Assim, o principal objetivo desta Mostra de Cinema Documental de Loulé é olhar o filme documentário como uma janela sobre o mundo.

O evento divide-se entre painéis teóricos e de debate promovidos pelos convidados e a posterior exibição de documentários. No primeiro dia do evento, pelas 16h00, acontece o primeiro painel, dedicado ao Brasil, com a presença de Mirian Tavares, coordenadora do CIAC (Centro de Investigação em Artes e Comunicação), e da realizadora brasileira Liliana Sulzbach. Já às 18h00 é apresentado o documentário “A Invenção da Infância” e pelas 21h30 “O Cárcere e a Rua”, ambos assinados pela realizadora brasileira.

No segundo dia do LUSODOC o destaque vai para Moçambique. Às 16h00 Sílvia Vieira, investigadora do Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC) do Algarve, e Pedro Pimenta, que para além de outras funções na sétima arte é atualmente membro do júri de festivais internacionais como FESPACO, FilmRio, Festival Cinéma du Réel e DocsLisboa, apresentam um painel de debate. Às 18h00 e 21h30 serão apresentados, respetivamente os documentários moçambicanos “Salani”, de Isabel Noronha e Vivian Altman, e “Hóspedes da Noite”, de Licínio Azevedo.

No encerramento da LUSODOC, a 17 de novembro, o dia é dedicado a Angola. Paulo Cunha, Investigador da área da programação de Cinema e Audiovisual da Capital Europeia da Cultura 2012, e o realizador angolano, Kiluanje Liberdade, são os apresentadores do painel, que decorre a partir das 16h00. “Oxalá Cresçam Pitangas”, documentário de Kiluanje Liberdade e Ondjaki, e “A Minha Banda e Eu”, também de Kiluanje, serão exibidos às 18h00 e 21h30, respetivamente.

Para a organização, esta Mostra reveste-se de grande importância para a Lusofonia, bem como para a projeção do cinema dos países de língua oficial portuguesa, servindo como mais um exemplo dos laços culturais que unem estes países.

Os bilhetes para os documentários têm um custo de dois euros e a entrada é livre para estudantes (mediante a apresentação de cartão de estudante). Os painéis têm entrada livre.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This