Luz Táctil

As fotografias de Paulo Abrantes em exposição no Museu Municipal de Faro.

Até ao final do mês de Agosto, está patente no Museu Municipal de Faro a exposição “Luz Táctil”, de Paulo Abrantes, uma mostra de fotografias impressas de forma a poderem ser apreciadas por pessoas com deficiência visual.

Esta moderna linguagem fotográfica é na verdade um exercício de cidadania, uma vez que serve para que todos tenham acesso à arte, acedendo ao mesmo tempo à livre interpretação da fotografia enquanto objecto artístico. Esta forma de se fazer fotografia resulta da introdução da tecnologia digital e as suas possibilidades técnicas. Uma vez que a estrutura da imagem digital é geométrica, ou seja, os pixels têm uma forma quadrada e estão distribuídos ordenadamente.

A impressão da fotografia em papel ZY-TEX 2 numa impressora térmica, depois de trabalhada em software de edição de imagem, produz relevo nas formas fotográficas e conteúdo das imagens. A espessura desses relevos depende da intensidade da luz impressa, o preto corresponde à densidade máxima e o branco ausência de relevo. Entre os seus intervalos, na escala de cinzas, os relevos adquirem densidades diferentes, o que possibilita, através do tacto, uma nova interpretação sensorial da fotografia enquanto forma de comunicação e expressão.

A exposição está estruturada em três partes: a primeira, uma série de dez fotografias acompanhadas de fragmentos de textos, em Braille, do escritor António Feliciano Castilho; a segunda parte consiste numa abordagem paisagística, constituída por fotografias feitas em Coimbra, Barcelona e Rio de Janeiro; a terceira e última parte é uma série de imagens fotográficas de conteúdo subjectivo que procuram criar uma livre interpretação do objecto fotográfico.

A exposição pode ser vista até 31 de Agosto.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This