Manchester by the Sea

Manchester by the Sea

A condição de naufrago.

Manchester-by-the-Sea é uma cidade costeira do estado norte-americano de Massachusetts e é o local escolhido pelo realizador e argumentista nova-iorquino Kenneth Lonergan para contar a história de Lee Chandler, interpretado pelo actor Casey Affleck.

Conhecemos Lee a viver em Quincy e a trabalhar para uma empresa de manutenção em apartamentos. Ele resolve desde problemas de canalização, a limpar a neve que se acumula à porta dos prédios. O que Lonergan nos quer mostrar é que Lee não é um tipo que ouve as reclamações e as implicâncias dos moradores com a assertividade de um psicólogo, de facto ele está longe de ter o perfil certo para este emprego. Lee tem uma expressão apática e só tem duas formas de se relacionar, ou com um silêncio desconcertante, ou com uma resposta impaciente. Por estar no sítio errado, este personagem chama-nos a atenção e suscita-nos a vontade de querer saber porque é que é assim.

Um dia Lee recebe um telefonema informando-o que o irmão tinha morrido, vítima de uma doença degenerativa. Então ele parte para Manchester-by-the-Sea, onde vivia o irmão, para se ocupar de todos os processos burocráticos.

Esta fatalidade força Lee a regressar à sua cidade natal, obrigando-o a um inevitável confronto com pessoas e lugares que o marcaram tão tragicamente no passado.

No confronto entre vivências passadas e o presente é exposta a dimensão emocional deste personagem e nós espectadores passamos a empatizar com a sua dor, com a sua vontade de se querer superar e de superar os fardos que a vida lhe colocou sobre os ombros.

Lonergan constrói a tensão dramática camada sobre camada, num crescendo de inconseguimentos e constrangimentos que se alastram a todas as personagens, conduzindo-as ora à frustração, ora ao alheamento, ora à tristeza. O belo e cativante nesta história é que estes constrangimentos estão no nosso quotidiano – como não nos lembrarmos onde estacionámos o carro -, ao mesmo tempo que são uma forma de expor o comportamento do ser humano quando é obrigado a agir depois de ter passado por situações irremediáveis.

“Manchester by the Sea” conta com 6 nomeações para os Óscares e já valeu um Globo de Ouro a Casey Affleck como melhor actor de drama.

 

Ilustração de Joana Fernandes.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This