1

Mario Party: Star Rush | Análise

Agora já não há mesmo desculpas para festejarem sozinhos!

Mesmo a tempo do fim-de-semana, é já na próxima Sexta-Feira, dia 7 de Outubro, que os jogadores poderão desfrutar de toda a diversão que Mario Party: Star Rush tem para oferecer. E se ela é muita, pois conteúdo é coisa que não falta na mais recente entrada na série Mario Party, a segunda a fazer parte da biblioteca da família de portáteis da Nintendo. Além dos vários modos de jogo e dos cerca de 50 mini-jogos que agora poderão ser jogados onde quer que estejamos, graças à sua portabilidade, surgem também algumas novidades que fazem desta entrada algo a ter em conta para os fãs. Os dados estão lançados, vamos então falar sobre Mario Party: Star Rush!

Assim que ultrapassei o ecrã inicial do jogo, foi de sorriso na cara que o carismático Toad me deu as boas vindas a Mario Party: Star Rush, convidando-me a fazer parte do primeiro modo de jogo desbloqueado, Toads ao Molho. A minha experiência com este jogo não podia ter começado da melhor forma, na medida em que este é, para mim, um dos modos mais divertidos! Tal como seria de esperar e até porque o jogo tem como nome Star Rush, o objectivo não podia ser mais simples: chegar ao fim tendo arrecadado o maior número de estrelas. Uma premissa simples – pois há que seguir a linha tradicional da série que sempre se esforçou, e com sucesso, em fazer desta uma série para todas as idades – mas o caminho até à vitória depressa deixa de o ser. Neste modo vamos partilhar o tabuleiro com outros Toads, ora controlados pelo computador ou por outros jogadores. Lançamos os dados e aqui surge uma importante novidade, tão pedida pelos fãs, que é o facto de agora todos os jogadores se poderem deslocar em simultâneo.

Aqui, tal como em outros modos, a diversão deixa de estar comprometida pelo aguardar do turno de outros jogadores e o caos rapidamente se instala, ao vermos uma panóplia de Toads a correr pelo tabuleiro (consoante o número que lhes calhou no dado) a ver quem activa primeiro o encontro contra um dos bosses, ou em busca de bónus que os ajudem a alcançar a vitória. Estes são vários mas o que realmente queremos procurar são aliados, figuras do universo de Super Mario que neste modo podemos controlar cada uma com uma característica muito própria. Se tiverem figuras Amiibo não hesitem em utilizá-las e desfrutar da vantagem que vos oferecem, sobretudo se estiverem a competir contra Toads nas dificuldades mais elevadas. Acreditem que eles também não vos vão facilitar as coisas…

Terminada uma partida, vão reparar que a vossa prestação irá contribuir para o vosso Party Level. Quanto maior for o vosso nível mais modos terão desbloqueados. Todos eles divertidos e bem variados. Certamente que uns agradarão mais a uns do que a outros mas a diversão, essa sim continua uma constante. No modo Moedatlo irão fazer parte de uma corrida onde a cada moeda que recolhermos corresponde uma casa, o que indica que os nossos movimentos pelo tabuleiro estão dependentes do número de moedas que conseguimos recolher no mini-jogo que decorre no ecrã superior da portátil da Nintendo. Mas há mais, muito mais. No modo Papa Balões, também ele um dos modos mais divertidos, quatro jogadores vão esforçar-se para recolher o maior número de estrelas. Como? Rebentando balões, claro, para fazerem parte de uma série de minijogos ou confrontos contra bosses. Com sorte poderão ainda rebentar um balão que trocará 10 moedas por uma estrela.

 

Mario Party: Star Rush oferece ainda em Gamão do Mario uma abordagem muito própria ao popular jogo que lhe empresta o nome e outra ao mundo da música no modo Recital Rítmico. Neste último, até quatro jogadores, cada um com o seu instrumento terão de acompanhar o ritmo de algumas de músicas bem emblemáticas. Por fim, à excepção da galeria onde poderão obter algumas informações sobre as várias personagens do Reino Cogumelo, restam apenas dois modos principais para mencionar: A Torre do Desafio e Puzzle do Bu. O primeiro consiste numa experiência que será jogada a solo e que convida o jogador a subir enormes torres mas cuidado, pois a viagem até ao topo não estará isenta de perigos. Mostrem-se perseverantes e talvez consigam desbloquear a Torre de Perito com cerca de 500 pisos. Quanto ao Puzzle do Bu coloca-nos contra um amigo num jogo bem ao estilo de Tetris, onde teremos de virar uma série de blocos e alinhar sequências de três ou mais números idênticos para os eliminar do ecrã. Virando blocos suficientes estes são transferidos para o ecrã do nosso adversário mas cuidado, pois o contrário também é uma possibilidade. Caso não tenham com quem jogar, não se preocupem que Bu terá todo o gosto em fazer-vos companhia!

Visualmente este é um título muito bem conseguido. Os tabuleiros são todos eles bem divertidos de percorrer, sobretudo mais lá para a frente quando começam a surgir mais obstáculos. Uns mais simples do que outros, os mini-jogos são todos eles bem divertidos e colocam os jogadores nas situações mais variadas e o mesmo podemos dizer dos confrontos contra bosses que, uma vez mais, conta com a presença do icónico Bowser (muito à semelhança do que podíamos encontrar em Mario Party 10). Claro que continuamos a poder praticar estes confrontos mas, quanto a mim, isso é algo que tira um pouco da graça à coisa. Nada não há nada como ver o caos a instalar-se à medida que os jogadores correm desenfreados a tentar perceber o que fazer para derrotar o famigerado boss que se encontra à sua frente.

Apesar de poder ser jogado na sua maioria a solo não há nada como partilhar esta experiência com amigos. Aliás, tal como acontece com os títulos que antecedem Star Rush, só assim é que realmente irão desfrutar de toda a experiência que este título tem para oferecer. O modo multijogador está presente em Star Rush, permitindo que localmente os jogadores se encontrem e possam desfrutar de todos os modos do jogo mas… E se os nossos amigos não tiverem o jogo. Uma questão pertinente e que tem como resposta o sistema Party-Guest. A Nintendo não o diria melhor e este sistema traduz-se no seguinte: Se apenas um jogador possuir uma cópia original do jogo, os jogadores que não a tiverem poderão descarregar gratuitamente (claro que terão de ser possuidores de uma 3DS) “o software Mario Party: Star Rush – Party Guest na Nintendo eShop para usufruírem da experiência multi-jogador completa – como se estivessem a jogar através do Modo Local! Desta forma há até a possibilidade de poderem participar em alguns mini-jogos no modo para um só jogador.

Agora já não há mesmo desculpas para jogarem sozinhos! Os fãs sabem o que esperar de Mario Party: Star Rush. É para eles que chega esta nova e portátil entrada na série, pronta a transformar o tempo que nela irão despender em puros momentos de diversão. De facto, com tantos modos de jogo repletos de surpresas e um impressionante leque de mini-jogos, não é para menos. Para trás ficaram os turnos que comprometiam a fluidez das partidas. A série Mario Party continua a olhar em frente mostrando que sabe ouvir os fãs, ao mesmo tempo que recebe de braços abertos aqueles que a decidirem experimentar pela primeira vez. Com o sistema Party-Guest é impossível que a expressão “Toads ao Molho e fé em Deus” não se torne uma expressão recorrente!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This