METABOLIC-RIFTS_Poster

METABOLIC RIFTS I

Assembleia de Pensamento Crítico. Auditório de Serralves - Museu de Arte Contemporânea

METABOLIC RIFTS I é o primeiro de uma série de eventos organizados por PROSPECTIONS for Art, Education and Knowledge Production [PROSPECÇÕES para Arte, Educação e Produção de Conhecimento], uma assembleia peripatética de investigação em artes visuais e performativas, mobilizada por Alexandra Balona e Sofia Lemos. Através de um programa de encontros discursivos, exposições, performances e publicações, PROSPECTIONS propõe uma escavação das ortodoxias metodológicas de forma a promover a investigação como um encontro implicado, aberto e dialógico, favorecendo formatos plenários, que mobilizam teoria e prática, e convidam a colaboração interdisciplinar de forma a examinar narrativas e contendas sobre as origens e ficções do sujeito.

Posicionamentos modernos e contemporâneos inscrevem o sujeito num presente fracturado de gestão financeira e desordem climática à escala planetária — desde as suas raízes “iluministas” até futuras rotas de extinção. Na atual era global, a política, o direito e a economia internacional perpetuam relações insustentáveis que condicionam intenções e afectações, reificando simultaneamente a distinção entre sujeitos e objetos. Quais as cesuras e contradições óbvias que operam nestes limites narrativos? De que forma se podem abordar urgências contemporâneas e protocolos de representação cujo predicado é indiscernível?

As artes visuais e performativas potenciam lugares de contestação de fundamentos normativos, concedendo legibilidade a problemáticas de desigualdade, discriminação e negligência, fomentando assim a destabilização de narrativas e o debate sobre perspectivas futuras. Ao investigar as rupturas do metabolismo nos sistemas da Terra, alicerçadas em torno da lógica da acumulação capitalista e da forma como o raciocínio neoliberal corrompe as suas operações básicas de renovação, a presente assembleia encoraja abordagens transversais a fenómenos planetários.

Em colaboração com Serralves – Museu de Arte Contemporânea, este programa convida os seus participantes a descompactar assimetrias basilares em questões de direito de propriedade, direitos humanos, economia ambiental, bem como nos processos de singularidade e do comum, articulando-se com a apresentação das performances PRIVATE: Wear a mask when you talk to me (2016) e Private Song (2017 – estreia nacional) da artista Alexandra Bachzetsis, programadas pelo Serviço de Artes Performativas de Serralves – Museu de Arte Contemporânea, respectivamente no dia 12 de Outubro, às 21h30, no Auditório de Serralves e no dia 13 de Outubro, às 21h00, no Teatro Nacional de S. João.

METABOLIC RIFTS ocorrerá em diferentes locais a 14 de Outubro de 2017, 17 de Fevereiro de 2018 e 28 de Abril de 2018, com o apoio “Criatório” da Câmara Municipal do Porto, e em parceria com Rivoli Teatro Municipal Porto, Serralves – Museu de Arte Contemporânea, Reitoria da Universidade do Porto, Lisbon Consortium e CECC – Centro de Estudos de Comunicação e Cultura da Universidade Católica de Portugal, e Goethe-Institut Portugal; em parceria com Pensão Favorita, Imobiliária Pedro Ramos Pinto, Niepoort, e Mondo Deli. Cada assembleia problematiza vestígios de narrativas modernas, inversões de conhecimento e emergências latentes, de modo a fomentar a produção de pensamento crítico e sustentar práticas e discursos transversais nas artes visuais e performativas.

 

Programa

 

Tradução simultânea [Inglês – Português / Português – Inglês]

14h30 Abertura

15h00 Ana Vujanovic. Transindividualidade em Dança Contemporânea e Performance

16h00 Ana Teixeira Pinto. Economias Alienígenas

17h00-17h30 Pausa

17h30 Brenna Bhandar. Regimes Raciais de Propriedade: lei, colonialismo e a violência da abstração

18h30 Nikita Dhawan. O Subalterno e o intelectual: Imperativos ético-políticos

19h30 Mesa redonda. Moderação: Alexandra Balona e Sofia Lemos

20h30 Notas de encerramento

Oradoras Convidadas

Brenna Bhandar é docente em Direito na School of Oriental and African Studies, Universidade de Londres. A sua próxima monografia, Colonial Lives of Property: Law, Land, and Racial Regimes of Ownership (2018) explora a forma como as leis modernas de propriedade foram articuladas em conjunto com a subjetividade racial nos contextos coloniais da Austrália, Canadá e Palestina. Bhandar é também co-editora com Jonathan Goldberg-Hiller de Plastic Materialities: Legality, Politics and Metamorphosis in the work of Catherine Malabou (2015).

Nikita Dhawan é Professora de Ciência Política e Diretora da Plataforma de Pesquisa de Estudos de Género: “Identidades – Discursos – Transformações” na Universidade de Innsbruck, na Áustria. A sua monografia  Impossible Speech: On the Politics of Silence and Violence (2007) explora a filosofia e a política do silêncio numa perspectiva transcultural. Entre outros, Dhawan é também editora de Decolonizing Enlightenment: Transnational Justice, Human Rights and Democracy in a Postcolonial World (2014) e de Difference: The Non-Performativity of Intersectionality and Diversity (2017).

Ana Teixeira Pinto é escritora e teórica. Leciona na Universität der Künste em Berlim, e é investigadora na Universidade de Leuphana em Lüneburg. Publica frequentemente em e-flux journal, art-agenda, Mousse, Frieze/de, Domus, Inaethetics, Manifesta Journal, ou Texte zur Kunst. É a editora de The Reluctant Narrator (2014) e recentemente contribuiu para Alleys of Your Mind: Augmented Intelligence and its Traumas (ed. Matteo Pasquinelli, 2015) e Nervöse Systeme (ed. Anselm Franke, Stephanie Hankey and Marek Tuszynski, 2016).

Ana Vujanović opera nas áreas da cultura e artes performativas. Leciona na Hochschulübergreifendes Zentrum Tanz Berlim e é membro integrante e mentor na School for New Dance Development, Amsterdão. Forma parte do coletivo editorial da TkH [Walking Theory] e é editora do TkH Journal for Performing Arts Theory. Como dramaturga, participa regularmente de projetos de performance, dança e cinema. Vujanović é autora de quatro livros sobre os cruzamentos entre performance e política. Ela também é co-autora de Public Sphere by Performance (2012/2015) com Bojana Cvejić e co-editora do antologia A Live Gathering: Performance and Politics (2018) com Livia Andrea Piazza.


 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This