Michael Mayer

Ecletismo electrónico, dia 23 no Lux.

Não! Enganem-se aqueles que pensem que estamos a falar do realizador de filmes como “The Rober” e “The Date”, este Michael Mayer é “apenas” um dos pais, juntamente com Wolfgang Voigt (aka Mike Ink) e Reinhardt Voigt da editora alemã KOMPAKT. Tendo como sede Colónia, fundada pelos dois citados, a KOMPAKT cultiva um som característico do verdadeiro techno minimal.

Mayer nasceu na região de Back Forest, na Alemanha, bem perto da Suíça. Em criança começou desde muito cedo a ouvir os LP´s dos seus país, logo percebendo qual o rumo que a sua vida deveria tomar, tal era a paixão que tinha pelo som que saia do seu gira-discos. Aos 20 anos mudou-se para a cidade de Colónia, onde conheceu Wolfgang e Reinhardt Voigt (já na altura artista de renome na cidade), com quem surgiu a ideia de fundaram a editora KOMPAKT.

Michael Mayer é sem dúvida um “ponta de lança” se falarmos do panorama da música electrónica da ultima década, como sócio fundador da KOMPAKT – falar de Mayer é falar obrigatoriamente da KOMPAKT – como um dos mais importantes criadores e interpretes do estilo, tem-se empenhado da divulgação, a par de Ricardo Vilalobos, do techno minimal, estilo que durante muitos anos andou no underground sem que ninguém acreditasse verdadeiramente nele. A este minimalismo mistura referências do pop e nuances do progressive, abrindo caminho para uma nova maneira de produzir música electrónica.

Colónia foi colocada no mapa graças a Mayer. Sendo uma artéria principal de toda esta nova cultura, é de realçar dentro do minimalismo alemão cidades como Berlim, sede da Basic Channel, Chain Reaction e Bpitch Control, Frankfurt, sede da aclamada Cocoon e Hamburgo, sede da Ladomat todas estas inspiradas pela KOMPAKT de Mayer.

Em 2002 lança “Immer” (em alemão significa “sempre”) com o selo da KOMPAKT álbum composto por faixas da electrónica do inicio dos anos 80 misturas por ele (esta época é referenciada por Mayer como aquela que mais influência a sua música).

Actualmente é DJ residente do Fabric, em Londres. Em 2003 editou mais uma das aclamadas compilacões: FABRIC 13 onde mistura nomes como Ricardo Vilalobos (Playhouse), Superpitcher (glam da KOMPAKT) e Richard Davis entre outros.

Entre 2002 e 2004 participa em diversos EP´s com artista como Reinhard Voight, Joachim Spieth e Ferenc no ex-libris da KOMPAKT: os EP´s SPEICHER.

Em 2004, 10 anos depois de andar a fazer set´s pelo mundo fora, e ter criado um dos clássicos incontornáveis das pista de dança – «Love is Stronger than Pride» – finalmente edita pela KOMPAKT o seu primeiro álbum de longa duração de originais “Touch”, um álbum que tendo como base o techno minimal divaga para outros subgéneros como o groove, o deep-house, no tema “Slowfood”, tema épico com 10 minutos de duração Mayer maneja tão lentamente o seu “keyboard” que ao ouvirmos temos a sensação que não é sem duvida uma “malha” do mesmo artista de temas tão arrojados como nos tem habituado ao longos destes anos. Na melhor faixa do álbum, «Lovefood», Mayer brinda-nos com uma voz hipnotizante feminina respirando sobre um baixo melódico. Versátil sem duvida este alemão…

Depois de ter actuado no Incógnito, numa 5ª feira de 2002, no primeiro aniversário da Sonic em Janeiro de 2003, em 2004 com o “nosso” Expander (da KOMPAKT é de frisar) no LUX e em Julho no Sonic Fresh 2005 onde embalou os lisboetas até bem depois das nove da manhã com um set inesquecível, Mayer regressa com a promessa que quem o for ver não vai dar o seu tempo por perdido. MICHAEL MAYER @ LUX a 23 do presente mês, a não perder…



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This