Minecraft: Wii U Edition

Minecraft: Wii U Edition | Análise

Há cada vez menos desculpas para Minecraft passar ao lado dos fãs do género!

Mais do que o modo Survival, quando no ano passado redigi a minha análise à edição de Minecraft para a PS4, indiquei que foi o modo Creative que tanto me cativou neste tão aclamado título produzido pela Mojang. Ávido fã de exploração ou do simples vaguear por cenários imensos, foi neste modo onde perdi mais tempo. Aqui, a sobrevivência não é um problema e a única coisa que temos de fazer é “brincar” e experimentar, ou melhor criar. Numa espécie de God Mode, temos acesso a todos os materiais do jogo, bastando para isso o simples pressionar de um botão sempre que os quisermos utilizar. Recolham o quiserem, quando quiserem e comecem a criar as mais variadas estruturas. Recordo, no entanto, que com todas estas facilidades, os troféus serão desactivados quando estiverem a jogar neste modo. Isto, mesmo que mais tarde decidam jogar no modo Survival o mundo que criaram no modo Creative.

Só que, como já mencionei, eu sou um fã de exploração e por muito interessante que fosse, não consegui dar por mim confinado a uma pequena área a trabalhar os vários blocos que a constituíam e a percorrer os menus em busca dos materiais que melhor se adequavam ao projecto que tinha em mente. Não. Há todo um mundo para ver e explorar e foi precisamente isso que fiz.  Em terra ou pelo ar, percorri os vários mundos onde fui colocado e foi assim que realmente desfrutei do modo Creative de Minecraft. Melhor dizendo, foi mesmo assim que realmente desfrutei de Minecraft, ponto final, parágrafo. Atravessar aquele que parece ser um mundo sem fim, sempre com conteúdo processualmente gerado do mais variado que pode haver, foi impressionante. Desde florestas, a montanhas, passei por desertos e quando o mar parecia infinito, eis que começaram a aparecer ilhas dos mais variados tamanhos, todas elas tão diferentes. E isto sem mencionar que o mundo também se estende para baixo, mostrando um incrível grau de profundidade, onde vamos encontrar cavernas, algumas até com minerais raros, quedas de água ou rios de lava.

Se a isto aliarmos o facto de que todas as nossas aventuras, podem também ser partilhadas localmente com mais três jogadores ou Online onde podemos pertencer a um grupo com um máximo de 7 jogadores, nunca explorar, sobreviver ou até mesmo criar foi tão divertido. Por tudo isto Minecraft conquistou-me com relativa facilidade. O seu grafismo tão nostalgicamente pixelizado presta uma gloriosa homenagem a tempos que já não voltam mas que ainda recordamos com muita saudade e todos os cenários soberbamente desenvolvidos por blocos fazem com que seja  impossível não comparar Minecraft a um gigantesco e muito bem conseguido sistema LEGO. Não é de facto à toa que Minecraft ainda seja dos jogos mais bem sucedidos e jogados de sempre. Sempre na boca dos mais novos e também dos mais crescidos. Aliás, é ainda com ele que muitos Youtubers decidem começar as suas carreiras no ramo de entretenimento Online, via Stream.

A partir do dia 17 de Dezembro do ano passado, Minecraft pode ser jogado também na Wii U. Os jogadores mais inexperientes vão ficar contentes por saber que estará disponível um tutorial que os irá ajudar a dar os primeiros passos neste jogo. Também o modo multijogador, para quatro jogadores se reunirem localmente ou oito online, marca presença o que, seguramente, irá fazer as delícias dos que têm um bom leque de amigos com quem partilhar as suas aventuras.

Para o fazer bem, porém, é preciso conteúdo e nesse aspecto, pode-se dizer que esta edição de minecraft para a Wii U cumpre, fazendo-se acompanhar por seis pacotes de conteúdo adicional: Battle & Beasts Skin Pack, Battle & Beasts 2 Skin Pack, Natural Texture Pack, City Texture Pack, Fantasy Texture Pack e o Festive Mash-up Pack. Se acham pouco, saibam que ainda podem encontrar mais 16 pacotes de conteúdo adicional na Eshop. Quanto ao modo Creative, contem também com cinco mundos temáticos pré-fabricados: Halloween, um Mundo de Mitologia Grega, Festive, Skyrim e Mass Effect.

Para muitos nada disto é novidade, apenas mostra que Minecraft: Wii U Edition difere muito pouco das outras versões já disponíveis noutras plataformas mas isso não quer dizer que deixe de proporcionar o mesmo grau de entretenimento. Quanto a isso, confesso que me diverti tanto aqui como noutras versões. Apenas tenho de confessar a pena de que a chegada à Wii U não traga um melhor   aproveitamento das capacidades do GamePad. Jogar remotamente no ecrã táctil do comando da consola é bem agradável mas teria sido pertinente que o uso dos menus do jogo fosse mais intuitivo e não havia melhor ferramenta para isso do que o comando desta consola, pelo que foi sem dúvida uma oportunidade desperdiçada e que certamente teria sido alvo de grande destaque. Por isso, desenganem-se aqueles que estavam à espera que esta versão de Minecraft fosse algo revolucionário. Minecraft continua igual mas, sobretudo, esta é simplesmente uma forma de um bom jogo chegar a ainda mais fãs do género que nunca tiveram a oportunidade de o experimentar. Se esse é o vosso caso saibam que, com esta adição à vossa biblioteca de jogos na Wii U, terão mais um título ao vosso dispor capaz de vos roubar horas e mais horas sem darem por isso, ainda mais se tiverem com quem partilhar toda a vossa experiência!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This