Moda_Lisboa_Graziela_Costa_banner-1016

ModaLisboa Ever.Now #2

O segundo dia desta edição do Moda Lisboa começou bem cedo em Paços do Concelho entre Luís Buchinho e Nuno Gama, Valentim Quaresma, Os Burgueses, Ricardo Dourado, Dino Alves, Kamil Sobczyk, Alexandra Moura e Miguel Vieira e ainda com um documentário Bill Cunningham New York no MUDE.

 

Um pouco depois do meio-dia já estava tudo a postos para o desfile do Luís Buchinho que nos trouxe uma linha de roupa e sapatos, que apesar de toda a assimetria criam uma harmonia perfeita em todo um conjunto. Uma colecção que representa a maturidade e minimalismo através de uma paleta de cores suave, em tons pastel.

Segue-se então uma pausa para almoçar e conviver, até ao desfile de Valentim Quaresma. Este desfile deixou toda a gente completamente ofuscada pelo brilho das suas peças requintadas e luxuosas. Uma colecção para ficar de queixo caído do início ao fim! Dava vontade de ter tudo! Tank tops, elaboradas golas e ombreiras a anéis e colares, num registo muito punk/gótico fundindo o minimalismo e o tribal com influências de estações passadas, usa as suas malhas metálicas como elemento principal nesta colecção.

Os Burgueses, cheios de boas vibes apresentam-nos um look descontraído numa paleta de cores tropical, apresentam-nos bananas como padrão.

Por outro lado, Ricardo Dourado apresenta-nos uma colecção mais clean, com tons claros e alguns metalizados subtis sob o preto. Camisas, calções e macacões, estampados com esqueletos jurássicos em tecidos leves e em napa, em cortes com alguma assimetria e muitos fechos eclair metalizados.

Ao final da tarde, já com os habituais atrasos dos desfiles, Cia.Marítima pisa a passerelle inspirando-se na elegânica e exuberância. Transmite uma mulher viajante com um modo de vida cheia de criatividade, aventureira e cheia de sonhos, confortável, criando um núcleo cheio de natureza exterior, tendo uma preocupação perante o seu meio ambiente. Com destaque para têndências de padrão animal pintado, riscas finas e padrões de texturas intercaladas fundidos subtilmente com padrões florais.

“Primeiro a água… depois a luz” é o nome da nova colecção de Alexandra Moura que deixou o público em êxtase! Qualquer mulher gostaria de ter aquelas peças no seu guarda-roupa! Uma colecção inspirada na “reflexão que provém da colecção anterior, o quadrado, o vácuo onde nada existe, onde tudo cabe, onde tudo nasce… Nascer…da água, essência da vida. O caminhar… e ver a luz, o sol.” O veludo e a pele gravada são os materiais em destaque assim como os padrões mini em tecidos leves que permitem franzidos e drapeados fluidos.

A colecção Miguel Vieira é apresentada de uma maneira descontraída, transmite força e liberdade. A suavidade de uma paleta de cores em tons pastel contrastada com o preto, a simplicidade do branco que transmite Liberdade, confiança do azul marinho, de formas estruturadas e modernas. Silhuetas geométricas, clássicas, volumes e cortes estratégicos, contraste de peças descontraídas com peças estruturadas, estampados, completando o look com belos sapatos e carteiras.

Para fechar o 2º dia, Nuno Gama apresentou a sua colecção mostrando as várias culturas da nova realidade urbana, num sonho imaginário em que possamos todos acreditar. Apresentou um Homem contemporâneo cheio de cenário, um homem que pensa no futuro presente. Casacos sofisticados, elegantes, punhos-duplos, formal e sportswear. Usou matérias-primas leves, formalistas, descontraídas, exigindo o conforto necessário dos homens de hoje! Homem urbanista,com jacket´s , boxers-short e macacões, estampados nos camiseiros, redes, malhas com detalhes desportivos e camurças.

 

Fotografias por Graziela Costa



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This