Moda_Lisboa3-21

MODALISBOA – CURIOUSER | DIA 3

O Curiouser chegou ao fim e os estilistas Filípe Faísca e Nuno Gama dominaram as atenções desta 44º edição.

A honra de iniciar o último dia da ModaLisboa foi atribuída a AWAYTOMARS e Nair Xavier, coleções nitidamente diferentes unidas pela magnífica e luminosa sala da Casa da Balança (Marinha Portuguesa).

AWAYTOMARS numa coleção alusiva à necessidade de revolucionar o mundo da moda transformando as suas peças em autênticas telas de pintura com a força de um Pollock e Nair Xavier nitidamente inspirada na antiguidade clássica trazendo de volta as malhas grossas em cores quentes e as calças e camisas xadrez ao guarda-roupa masculino.

A plateia rendeu-se a Filipe Faísca naquele que foi o melhor desfile – emocionalmente falando – de toda a edição. A música dos Led Zeppelin guiou um grupo de meninas muito especiais até ao “País das maravilhas”. Com cortes marcadamente 60’s / 70’s, Faísca conseguiu projetar em simultâneo Woodstock e o glamour de Nova Iorque numa única coleção de inverno que teve tanto de humana como de fantasia. “Darling” levou nove pequenas curiosas – atualmente internadas no IPO – às tão desejadas passerelles do mundo da moda com peças esplêndidas assinadas pelas próprias.

De inspiração africana as silhuetas de Nadir Tati passaram de simples e monótonas para a explosão de cor de uma realeza cerimonial. Para contrastar com a excentricidade da estilista Angolana surge a simplicidade da natureza e dos seus ciclos pela mão de Lidija Kolovrat. “Micro-Macro” é uma força do real, inspirada na ideia de que o “Macro contém o Micro”, a discrepância existente entre o cinzento e o preto e os contrastes fortes de algumas peças dão a ilusão da sucessão dos dias. Uma coleção dividida em duas fases distintas que se completam através dos pormenores irreverentes de Kolovrat.

Num hino aos descobrimentos e a Portugal Nuno Gama voltou a surpreender com o patriotismo evidente que tanto domina as suas coleções. Uma viagem ao passado que culminou num dos momentos mais marcantes de todas as edições. Numa ode ao que é realmente ser português as silhuetas de Gama inspiraram-se na história e venceram pelos pormenores. Estampados em latim, sobreposições de malhas, golas e gorros, casacos sofisticados e calções de inverno uniram-se e com o auxílio de algumas caras conhecidas entoaram “A Portuguesa” a plenos pulmões.

Tecidos trabalhados, bomber jackets e franjas são o mote da coleção sporty chic de SAYMYNAME. O dever de encerrar a edição de outono-Inverno 15/16 coube a Pedro Pedro, numa coleção que oscilou entre o cinzento, o preto, o rosa e o mostarda em silhuetas longas e soltas com sobreposições de tonalidades e texturas completadas com pormenores propositadamente alinhavados.

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This