jinx_header

Monster Jinx

A RDB à conversa com um colectivo artístico onde “de génio e de louco têm todos demasiado”.

Foi no Plano B, no Porto, que a RDB se reuniu com a Monster Jinx. Tal como esperado, o monstro roxo Jinx – líder e mentor da banda – não pôde comparecer mas, em compensação, apareceram músicos brilhantes que nos colocaram a par de como funciona a Monster Jinx, tal como um pouco sobre o trabalho de cada um.

A Monster Jinx tem várias coisas de extraordinárias mas a essencial é que são os artistas que compõem a editora; ou seja, não há um presidente, não há divergências criativas (pelo menos, ao ponto de “obrigarem” o artista a mudar de estilo) e acima de tudo divertem-se à grande com isso, fazendo o que gostam. A Jinx, que divide a sua localização entre Lisboa, onde conta com J-K e Darksunn, e o Porto, onde tem todos os restantes artistas, tem ainda outro ponto fulcral. Todos os membros da editora vêm de um background que pertence ao Hip-Hop e, acima de tudo, pretendem acabar com todos os estereótipos associados a esse mesmo estilo mostrando todas as variantes que o Hip-Hop tem e, se possível, inovando ainda mais, como nos explicou Stray.

Contudo, não se pense que que a Monster Jinx é um colectivo todo heterogéneo ou “um gangue”. Os membros pautam pelas diferenças entre si,  mas é essa mesma diferença que torna esta editora única. Entre estudantes de Belas-Artes e pessoas que já estão presentes no mundo laboral, tudo o que sai da Jinx é feito pelos seus membros. As gravações de vídeos, a edição, o grafismo, entre todas as outras coisas que são necessárias, são feitas dentro da própria Jinx, pelos seus membros.

Além disso, o colectivo artístico que compõe a Jinx aposta também em DJ sets, sendo que DJ Slimcutz revalidou, recentemente, o título de campeão DMC Portugal na categoria individual (para quem quiser comprovar, ao vivo, todo o seu talento, o DJ Slimcutz vai actuar no Hard Club no próximo dia 18 de Novembro). Mas com uma técnica mais apurada ou com mais ou menos imperfeições, todos os membros acabam por fazer aparições porque, tal como nos confidenciaram, “até podemos ter as nossas falhas e não sermos os melhores DJs do mundo mas convidam-nos pela nossa selecção musical. E há muita gente que critica o Hip-Hop e que não gosta e quando nos ouvem a tocar, por vezes, nem se apercebem que estão a ouvir Hip-Hop e tecem-nos elogios no fim graças à música que colocamos.”

A Monster Jinx foi criada em 2008. Contudo, o primeiro lançamento foi efectuado em 2009. Até à data já foram lançados nove trabalhos, sendo que o Darksunn está a lançar no Facebook, neste momento e de uma forma semanal, o seu último trabalho de remisturas intitulado “Shadaloo”. Todos os trabalhos estão disponíveis para download na página da Monster Jinx onde cada pessoa paga o que quiser, ou que acha que deve, para fazer o download. Para além de tudo o que já foi dito, a editora conta ainda no seu canal do YouTube com vários episódios com os membros da editora e das festas em que participam. Isto tem recebido várias críticas positivas por parte dos fãs, para não falar no reconhecimento que já lhes dá na rua.

Poderíamos terminar este artigo de várias formas, no entanto, terminamo-lo saudando todos os membros da Monster Jinx, que com certeza ainda vão dar muito que falar. E, nas palavras de J-K, da forma que o começámos, afirmando que “de génio e de louco têm todos demasiado”. Mas toda a loucura que compõe a Jinx é puramente saudável.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This