Montanha-Russa©Filipe Ferreira (4)

“MONTANHA RUSSA” | TNDMII

Os altos e baixos da adolescência.

Quatro músicos acompanham quatro histórias de adolescência de várias gerações, mostrando as diferenças entre as confissões de adolescentes da década de 70, por exemplo, cujos valores morais se foram tornando mais leves até aos dias de hoje. Hoje existe uma maior tendência para fazer essas confissões em plataformas digitais a que todos podem aceder, como os blogs ou as redes sociais. Mas todas essas histórias revelam haver uma confusão pela procura de uma personalidade. O nome “Montanha Russa” foi uma metáfora encontrada pela dupla de encenadores associada às oscilações deste período da vida que, mais tarde, se tornou literal à medida que se envolviam no texto.

A montanha russa é o elemento que liga estas quatro adolescências e que aparece representada em palco sob a forma de uma lomba, usada em alguns dos momentos musicais com pequenas coreografias, onde entra a vocalista dos Clã, Manuela Azevedo, acompanhada de elementos da sua banda. A relação da “contratada para cantar” vai-se tornando mais próxima à medida que o espetáculo avança e há uma mudança de figurinos excêntricos (da autoria do estilista José António Tenente), que nos pode aludir à vontade que os jovens têm em marcar diferença através do estilo. A presença destes músicos também permite levar o estilo musical desta banda a uma faixa etária mais nova.

Montanha-Russa©Filipe Ferreira (38)

Para esta criação, que durou cerca de um ano e meio, foram recolhidos vários diários e feitas entrevistas individuais em escolas secundárias, assim como foram frequentados cursos de criação e composição musical. Isto, porque sempre houve uma necessidade de aliar esta etapa da vida aqui retratada à música. Depois foram então criados as personagens que vemos em palco com as suas inseguranças e objetivos atingidos.

A anterior criação desta dupla – ”The Wall” – mantem-se aqui subentendida através das referências à queda do muro de Berlim e à vontade em querer ultrapassar os obstáculos e ver o que está para além do que nos impede de continuar em frente, uma vez que a idade da puberdade é uma fase de crise existencial e medos. “Montanha Russa”, ao mesmo tempo que mostra o lado íntimo da adolescência, expõe essa intimidade ao trazê-las para o teatro. Mostra os encantos com a novidade e os desencantos com a ausência da mesma, aspeto este que é transversal a todas as particularidades da adolescência, independentemente da época em que foi vivida. O facto de haver relatos de várias gerações torna este projeto abrangente a todas as idades, apesar de se focar numa em específico.

Este projeto torna-se pertinente no sentido em que desafia as programações dos teatros a cativar o público mais jovem e desafia os jovens a frequentarem mais o teatro, cultivando-lhes uma certa sensibilidade para as artes. Portanto, tirem o bilhete e aventurem-se numa viagem por esta “Montanha Russa” com a qual todos nos podemos identificar.

No dia 18 haverá uma sessão acompanhada de linguagem gestual e com audiodescrição. Dia 23 de Março haverá uma noite teen friendly também após o espetáculo, onde não faltará música para dançar e recriar a experiência de andar neste carrossel de adrenalina. E nos dias 25 e 27 será transmitido um vídeo sobre o trabalho de pesquisa após as sessões.

Em cena até ao dia Mundial do Teatro, 27 de Março.

Quarta às 19h, de quinta a sábado às 21h e domingos às 16h.

 

Ficha Técnica

De Inês Barahona e Miguel Fragata (Formiga Atómica)
Encenação: Miguel Fragata

Dramaturgia: Inês Barahona

Texto e letras: Miguel Fragata e Inês Barahona

Música original: Hélder Gonçalves

Interpretação: Anabela Almeida, Bernardo Lobo Faria, Carla Galvão, Miguel Fragata e (música ao vivo) Hélder Gonçalves, Manuela Azevedo, Miguel Ferreira, Nuno Rafael
Movimento: Marta Silva
Desenho de som: Nelson Carvalho
Desenho de luz: José Álvaro Correia

Cenografia: F. Ribeiro

Figurinos: José António Tenente

Vídeo: Henrique Frazão
Mediação de públicos e comunicação: Ana Pereira
Produção executiva: Clara Antunes e Sara Cipriano / Formiga Atómica
Coprodução: TNDM II, TNSJ, Teatro Virgínia, Formiga Atómica

Coprodução fase de pesquisa: Festival Terres de Paroles
Apoio ao espetáculo:  Madpizza, Mega Hits
Duração: 90 min.
M/12

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This