4809-20200326133924161835

“Mulheres sem Medo” de Marta Breen e Jenny Jordahl

Uma árdua luta, um longo caminho a percorrer

Mulheres sem Medo de Marta Breen e Jenny Jordahl (Bertrand, 2020) é um hino ao feminismo, que aborda a luta das mulheres contra a opressão das minorias e as lutas atuais contra um sistema que ameaça retroceder em anos de evolução.

Marta Breen já não é uma estreante no tema, ensaísta com uma série de livros já publicados, escreveu, entre outros, o livro Nascida Feminista (sobre mulheres na vida musical) bem como 60 Mulheres Que Devias Conhecer, também em colaboração com a ilustradora deste livro, Jenny Jordahl. Antes já tinham colaborado n’A Palavra F (vencedor da categoria de não-ficção juvenil do prémio do Ministério da Cultura norueguês.

Em meras 128 páginas, cobre 150 anos de luta, de muita coragem e vidas perdidas em prol dos direitos das mulheres em todo o mundo. Da mulher submissa, “propriedade” do pai e depois do marido, à luta das mulheres contra a escravatura, às três principais reinvidicações feministas, às manifestações sufragistas pelo direito ao voto, ao papel da mulher durante a guerra, mártires que pereceram pelos seus ideais, ao direito sobre o próprio corpo e direitos LGBT, tem de tudo um pouco.

Com algum sentido de humor e desenhos com cores chamativas, a autora e a ilustradora conseguiram sintetizar esses 150 anos em poucas páginas, tendo o cuidado de abordar os pontos mais importantes da história do movimento das mulheres, relevante e pertinente até aos dias de hoje, já que vivemos num mundo em aparente regressão e onde esses direitos obtidos a tanto custo podem vir a ser perdidos, e onde alguns já os perderam.

Mulheres sem Medo, de Marta Breen e Jenny Jordahl, é um manifesto sintetizado e moderno que serve de chamada de atenção para a cruel realidade do passado e iminente risco do presente e gerações futuras. Um relembrar para não repetir em tempos incertos e direitos ameaçados. Perfeito para apresentar o tópico aos mais novos e agradável leitura para os mais velhos.

Obra vencedora do Prémio para Melhor Livro de Não-Ficção (2018) do Ministério da Cultura Norueguês e Menção Honrosa nos Prémios Bologna Ragazzi (2019) em não-ficção, Mulheres sem Medo é uma banda desenhada colorida, concisa e apelativa, cujo único pecado é terminar rápido demais.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This