Música em Streaming

Música em Streaming

Spotify, Deezer, Napster, Rdio e Music Box em análise

Spotify, Music Box, Rdio, Deezer e Napster são nomes que das duas uma: ou fazem ou fizeram parte do dia-a-dia de muitos de vocês. Se há 10 anos atrás alguém vos tivesse dito que, actualmente, escutar música em streaming faria parte do vosso dia-a-dia, muitos de vocês não acreditariam. Eu teria as minhas dúvidas… No entanto os tempos são outros e os mercados por vezes evoluem e mutam-se de formas imprevisíveis, sendo o da música um exemplo perfeito disso (mas essa é uma discussão que terá de ficar para uma outra ocasião). Ao longo dos próximos parágrafos iremos mostrar-vos e discutir a oferta que existe em Portugal actualmente; funcionalidades, qualidade de serviço, preços, catálogo musical; ou seja, tudo o que poderiam querer saber para tomar uma decisão informada se quiserem começar a usar algum deles.

Deezer –  http://www.deezer.com

É, a par do Rdio um dos serviços de streaming que existem por cá há mais tempo, o que não quer dizer que, por causa disso, seja muito conhecido. Disponibiliza uma versão online, acessível via browser e uma aplicação para dispositivos móveis (Android, iOS, Windows Phone e Blackberry). Embora funcional, o interface, quer no site, quer nas aplicações (iOS e Android foram as experimentadas neste caso), peca por ser pouco apelativo. O uso da aplicação móvel está limitado a 30 segundos por canção, a não ser que optem por pagar uma mensalidade no valor de 9,99€. Ao pagarem a subscrição mensal deixarão também de ter publicidade. Por 4.99€ têm direito a todas as funcionalidades disponíveis apenas via site. Por último mas não menos importante o catálogo musical. Responderá às exigências da maioria, sem grandes dúvidas, no entanto não é o melhor e algumas novidades por vezes demoram um pouco mais a estar disponíveis do que aquilo de que gostaríamos. O Deezer apresenta também uma funcionalidade para dar a conhecer nova música ao utilizador, o Discovery, baseado nas canções que o utilizador escuta. Na modalidade paga, a funcionalidade não apresenta qualquer limitação, já na modalidade gratuita a mesma apenas está disponível por períodos limitados de tempo.

Rdiohttp://www.rdio.com

Disponibiliza um site e uma aplicação móvel para Android, iOS e Blackberry. À imagem do que acontece com a aplicação do Deezer, esta padece de um mal semelhante; uma interface que é simples e funcional mas que não nos enche as medidas e que não nos dá particular prazer ao utilizá-la. Convenhamos que, mais do que nunca, nos tempos que correm, a aparência pode ser tão ou mais importante que o serviço em si (esta discussão daria também pano para mangas, eu sei). Caso optem pela modalidade gratuita, fiquem desde já a saber que terão de conviver com publicidade no site e na aplicação móvel terão também cada canção limitada a clips de 30 segundos. Por 4.99€ é possível usufruir de todas as funcionalidades do site, menos a publicidade, está claro. Se pretenderem juntar a isso todas as funcionalidades na aplicação móvel, então o valor sobre para os 9.99€ mensais. O catálogo musical não difere muito do Deezer se bem que, no ecrã inicial apresente uma selecção mais variada no que diz respeito a géneros musicais. Ecletismo é a palavra que fica na cabeça.

Music Box http://www.musicbox.pt

É o representante português nesta “guerra”. À semelhança do Spotify, o site é uma ferramenta meramente complementar; o serviço assenta sobre uma aplicação para PCs e MACs e outra para dispositivos móveis (Android, iOS e Windows Phone). Visto que o serviço é oferecido pela PT, quem for cliente tem vantagens na mensalidade a pagar, podendo ser de 0€ ou de 4.99€, em função do tarifário PT que o cliente tiver. Se não se for cliente PT, então a mensalidade fica fixada nos 6.99€, que por acaso – ou não – é o preço da mensalidade máxima do Spotify. O catálogo musical não perde em nada para os seus rivais internacionais e sendo de origem portuguesa poderá até apresentar vantagens quando se pretende escutar canções de bandas nacionais, se bem que uma pesquisa por alguns nomes nacionais pelas várias aplicações tenha revelado resultados muito semelhantes.

Spotifyhttp://www.spotify.com

É de todos os serviços o mais sobejamente conhecido e porventura o mais bem sucedido de todos em termos comerciais. O modelo de funcionamento baseia-se numa aplicação para PC ou MAC e numa aplicação móvel (Android, iOS, Blackberry e Windows Phone). É também aquele que reúne mais utilizadores, o que funciona como um dos grandes trunfos do Spotify. Quantos mais utilizadores existirem, maior a interacção entre si, maior a partilha de playlists e mais fácil se torna a descoberta. Uma fórmula que tem tanto de simples como de eficaz. Essa ideia é bem visível na interface da aplicação para PC e MAC, sempre a dar realce ao que os nossos amigos escutam, quem seguem, bem como a perfis de bandas. Ao abrir a aplicação móvel a noção de partilha é de imediato realçada pela página que é apresentada inicialmente; seria de esperar ter um menu com as várias opções disponíveis mas em vez disso é-nos apresentada a página com as nossas Playlists e canções preferidas. A ideia é mesmo começar logo a escutar as canções e partilhar esse simples acto com o mundo. Esta ideia acaba por surgir adjacente a todas as outras aplicações, porém o Spotify é, de longe, aquela que melhor a concretiza. Para terem acesso a tudo isto podem optar por não pagar nada e escutar toda a música que conseguirem na aplicação de PC ou MAC com anúncios pelo meio. Por 3.49€ deixam de ter publicidade no PC ou MAC e por 6.99€ é ouvir até cair para o lado no PC ou MAC e aplicação móvel.

Napsterhttp://www.napster.com

Acabado de entrar no mercado nacional, o Napster é um velho conhecido. Pode-se dizer que esteve mesmo na origem de toda uma revolução. Mas desde os tempos áureos do Napster muito mudou e agora, o outrora gigante, não passa de mais um concorrente num mercado agressivo que não tem piedade dos mais fracos. E verdade seja dita, o Napster, em comparação com os restantes serviços pouco ou nada oferece de diferente. A favor do Napster talvez o nome, que dispensa apresentações mas nesta fase do jogo isso pode nem ser suficiente. O modelo de negócio é simples; por 9.99€ por mês, podem escutar toda a música que conseguirem no site ou na aplicação móvel, disponível para Android e iOS.

Após a leitura destes parágrafos, torna-se fácil perceber qual a preferência do autor. Não quer com isto dizer que não vale a pena experimentar os restantes serviços. Nada disso. Experimentem todos. O que aqui foi partilhado convosco é, ao fim de contas, uma opinião pessoal, fruto da experiência com os vários serviços nas diversas plataformas em que os mesmos se encontram disponíveis. Agora cabe a vocês fazer o mesmo e decidirem por vocês próprios.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This