Não Chove de Baixo para Cima

“Não Chove de Baixo para Cima”

Um monólogo fervoroso e intenso

Após quatro anos de encerramento, o Teatro Municipal Amélia Rey Colaço (TMARC), localizado no centro de Algés, retomou a sua actividade no dia 28 de Fevereiro, tendo já tido a oportunidade de exibir peças como “Loucos Por Amor” de Sam Shepard e “O Futuro é Agora” de Hugo Barreiros.

No dia 5 de Abril estreia “Não Chove de Baixo para Cima”, com representação e argumento da actriz Sandra José. Um monólogo fervoroso e intenso de sentimentos, que retrata uma história, quase autobiográfica, de violência doméstica, e seus consequentes transtornos psicológicos, presentes na mente de uma mulher revoltada. Estados emocionais como angústia, euforia, loucura e lucidez serão patentes ao longo de toda a peça, conduzindo o público rumo a uma fronteira que divide estes estados, embora tão opostos, mas fortemente subsistentes na vida da personagem.

Esta mulher, que é descoberta pelo olhar do público, encontra-se marcada pelo passado, sendo vítima da sua própria história. Um ser que é incapaz de abandonar, psiquicamente, a memória obscura que possui de sua mãe, outrora padecente de esquizofrenia.

Esta peça funciona como um despertar de mentes, uma espécie de grito no escuro em que vive – ainda – a sociedade actual, face ao direito à integridade física e psicológica do cidadão.

“Não Chove de Baixo para Cima” já foi apresentado no Teatro S. Luís, Teatro Gil Vicente, Teatro de Gouveia Centro Cultural de Carnide, entre outros. Estará em cena durante três semanas consecutivas, sextas e sábados, às 21h30, no Teatro Municipal Amélia Rey Colaço.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This