rdb_artigo_newwok

New Wok

Novas sensações asiáticas.

No número 24 da Rua Capelo, no Chiado junto à PSP, existe um restaurante cujo nome apenas quase que serviria para que o mais desatento intuisse sobre o tipo de experiência gastronómica ali servida. New Wok é, então, um local de experimentações asiáticas; cozinha de fusão, portanto.

Num sábado à noite, Leonor, a gerente, recebeu-nos no seu “laboratório” para que pudessemos perceber em primeira mão o objectivo maior da sua casa. Começa por nos apresentar as sugestões da semana, explicando que tentam sempre ter novos pratos para quem os visita. “As sugestões variam também entre a hora de almoço e a de jantar e mudam a cada quinze dias. Porque sabemos que durante a semana os nossos clientes não têm muito tempo para almoçar, já que se deslocam do seu trabalho até aqui.” Estas refeições são também mais económicas e menos “elaboradas”, explica Leonor. De noite a conversa é outra. Ainda que os pratos sejam um pouco mais dispendiosos, a hora de jantar é mesmo a ideal para conhecer este espaço.

O espaço é, aliás, algo digno de reter. Apesar de estarmos numa zona histórica de Lisboa, o New Wok distancia-se das linhas que seriam de esperar que tivesse. Com candeeiros avant-garde e uma mesa alta e corrida em tábua preta logo à entrada e cantos mais intimistas às janelas, adapta-se à comida servida. No piso de baixo existe um local ideal para jantares de grupo. “Todo o conceito do restaurante é da autoria da designer Joana Arial”, responsável máxima da imagem. Já o espaço foi adaptado pelo projectista João Mota.

Mas afinal o que leva uma portuguesa a ter um espaço onde se serve comida de fusão asiática? Leonor diz-nos que sempre teve “uma enorme paixão por toda a cultura asiática. Mas queria fugir ao tradicional. Introduzir novos elementos numa cultura milenar, aproveitando o que de melhor existe nela”. Assim o é. Aos conhecidos noodles, adicionam-se ingredientes à partida estranhos, mas com óptimos resultados. Mas nem só de noodles vive o New Wok. Se tivesse que recomendar um prato imperdível, Leonor não hesitaria em salientar o teriyaki de salmão. E a sopa de chocolate para rematar. Uma das mais bizarras sobremesas que alguma vez tivemos a oportunidade de experimentar, com peta-zetas misturadas com bocados de nougat e chocolate negro.

A sugestão está dada. Resta experimentar.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This