Noites Ritual 2006

15 anos a cumprir o ritual. Dias 25 e 26 de Agosto no Porto.

Quinze anos após a realização da primeira edição do festival, as Noites Ritual Rock continuam a marcar o final da época festivaleira (com o devido reparo para a festa do Avante!), apostando num cartaz exclusivamente nacional, como tem sido apanágio desde a sua génese em 1992. A edição deste ano realiza-se no último fim-de-semana de Agosto, dias 25 e 26, mais uma vez nos Jardins do Palácio de Cristal no Porto.

Se em 1992 a aposta num cartaz exclusivamente português para um “festival” seria bastante arriscado, felizmente que em 2006 o estado da música nacional já permite, com alguma segurança, apostar em novos projectos. Na opinião de Carlos Vieira, um dos responsáveis do festival, com quem tivémos oportunidade de trocar algumas ideias, o “crescimento (da música nacional) está directamente ligado à maior qualidade e a uma geração de novo público que já deu conta que ser nacional é bom”.

Com esta “natural” evolução da música portuguesa, o critério para o alinhamento deste ano “seguiu os mesmos parâmetros que nas edições anteriores: qualidade, novidade e aposta”, disse-nos Carlos Vieira que reforçou a posição do evento no panorama cultural da cidade: “o festival é único e ansiado todos os anos pelo público do Porto. A sua essência é diferente de todas as outras propostas culturais da cidade, pois para além da música existem sempre actividades paralelas, que fazem deste festival um evento multifacetado”.

A comemorar quinze anos de existência a vontade da organização é que o festival continue a realizar-se “pelo menos mais 30 anos, sempre com música nacional” e que a edição deste ano seja “de festa, convívio, bons concertos e muita vontade de cumprir o ritual”.

PROGRAMAÇÃO

No recinto do festival vão estar instalados dois palcos: Palco 1 e Palco Ritual. Fiquem com a programação para os dois dias de festa.

Dia 25 de Agosto – Sexta-Feira

Palco 1

Sativa

Regressados do maior festival de reggae europeu, o “Rototom Sunsplash”, em Itália, onde estiveram a representar as cores nacionais, os Sativa apresentam-se nas Noites Ritual rotulados como uma das maiores referências do reggae produzido no norte do país. Tendo-se formado no Verão de 2001, a música dos Sativa engloba um pouco de toda a diversidade de sonoridades jamaicanas, desde o “oldie” ska, passando pelo roots reggae, ragga e viajando também pelo universo do dub. Todas estas raízes (Jamaica, Africa, World music) ajudam a caracterizar o som único da banda.

sUBMARINe

O projecto de V. N. Famalicão vai aproveitar o concerto do Porto para apresentar o seu segundo longa-duração de originais, “the next álbum”, que ainda há bem pouco tempo foi o mote para uma conversa com a banda aqui na RDB.

Mind da Gap

São um dos mais “antigos” projectos de hip-hop nacionais e orgulhosos representantes da cidade Invicta. A carreira dos Mind da Gap teve início em 1993 e desde então têm sido um dos principais propulsores de um movimento que cresceu imenso nos últimos anos. Serão os temas de “Edição Ilimitada”, o último disco do projecto de Ace e Presto, a servir de mote para o concerto das Noites Ritual, onde não vão faltar os temas que marcaram a sua carreira.

Palco Ritual

A primeira noite do palco “secundário” das Noites Ritual é da responsabilidade do Divergências, que está a comemorar o seu 5º aniversário. O projecto, que desde sempre apostou na divulgação da música nacional apresenta um alinhamento diversificado, que vem demonstrar a qualidade dos músicos e produtores nacionais.

A noite começa com o rock dos Contrabando, prossegue com o Ragga/Drum n’ Bass dos Cartell 70, terminando com a actuação dos Houdini Blues, o projecto de Évora responsável por um dos mais interessantes discos nacionais do ano “F de Falso” e que já esteve à conversa com a RDB.

Dia 26 de Agosto – Sábado

Palco 1

Quinteto Tati

O projecto de JP Simões e Sérgio Costa regressa aos palcos da cidade do Porto para apresentar a sua música que se passeia pelos universos musicais do Jazz, da Valsa e da Rumba e que serve de base para as magníficas histórias que JP nos narra com a sua voz e o seu estilo inigualáveis. Como sempre, a não perder.

Pop Dell’ Arte

Um dos projectos mais vanguardistas da música pop nacional parece ter regressado em força durante este ano. Depois da edição de “Poplastik”, a colectânea onde estão reunidos todos os temas que marcaram os 20 anos de carreira da banda de Campo de Ourique, o grupo de João Peste tem estado na estrada e encontra-se em “grande forma”. Esta é mais uma oportunidade para (re)descobrir um dos mais importantes projectos da música portuguesa das últimas duas décadas.

Blasted Mechanism

Ao vivo os Blasted Mechanism são únicos. Para além do guarda-roupa futurista, do jogo de luzes e do trabalho cénico, a banda transforma cada um dos seus concertos num autêntico ritual e numa festa contagiante. Ainda com “Avatara” como pano de fundo a banda promete fechar as Noites Ritual da melhor forma.

Palco Ritual

A segunda noite no palco ritual está reservada para o Hip-Hop.

Vão estar em palco os Mc’s Ace (também o produtor deste evento, através da Ace Produtkionz), Porte, pelo grupo Gatos do Beko e o Mc Maze (dos Dealema) que adiantará em “primeira mão” temas do seu trabalho a solo que se encontra em preparação. O dj’ing será representado pelo Dj Pasta, vencedor na zona Norte do campeonato internacional de dj’s, o ITF.

O breakdance será representado pela crew Gaiolin Roots enquanto que o graffiti estará a cargo do writer Third, artista reconhecido a nível nacional. O beat making será representado pelo produtor Soma (cujo trabalho pode ser apreciado em álbuns de Fuse (por exemplo).

Actividades Paralelas

Sala VIP do Pavilhã Rosa Mota
(Sex. 25: 21h30 – 01h00 | Sáb. 26: 15h00 – 19h30 e 21h30 – 01h00)

Foto Projecção De Rita Carmo (Banda Sonora Original de Alexandre Mano.)

Fotógrafa residente do jornal Blitz desde 1992. Em 1999, participa na foto-biografia comemorativa dos 20 anos dos Xutos & Pontapés. Em Dezembro de 2003 edita pela Assírio & Alvim “Altas-Luzes”, onde apresenta cerca de 200 imagens que retratam momentos da história das actuações ao vivo em Portugal e de sessão fotográficas com artistas. Em Junho de 2005, a convite da Alcatel Portugal e da Numero, expõe no Festival Portugais em dois espaços distintos de Paris: na Fnac Fórum Les Halles e no Hotel Prince de Galles. A Junho de 2006, em “Retrovisor”, uma biografia de Sérgio Godinho, podemos encontrar vários retratos efectuados entre 1992 e 2004.

Franzir o sobrolho – 15 anos de Pintura, Ilustração, Design e Edição discográfica de Esgar Acelerado

Esta exposição permite um olhar retrospectivo sobre 15 anos de carreira de Esgar Acelerado, responsável pelas pranchas semanais de Superfuzz, no jornal BLITZ, compiladas em álbum através da editora Devir. Fez ilustrações, BD e design para várias publicações, entre as quais Mondo Bizarre, BLITZ, Luke, Stripburguer, Público, Vozes ou 365 e é presença habitual nos Guias de Ilustração Portuguesa (Bedeteca de Lisboa / Público).



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This