Sensible Soccers

NOS Primavera Sound 2016 | A antevisão

Cheira bem, cheira a alma primaveril

O Porto brinda-vos com sol e pés na relva. A quinta edição do NOS Primavera Sound está aí à espreita e adivinha-se que o Parque da Cidade do Porto esgotará em breve. De ressalvar que ainda se encontram à venda os passes para os três dias a 115€ e os bilhetes diários a 55€. Todo o line-up será distribuído pelos quatro palcos que vão compor o recinto – o palco APT, o palco Super Bock, o palco NOS e, por último, o palco Pitchfork. Em cada um deles aguardamos grandes e inesquecíveis actuações.

A Rua de Baixo não deixará de marcar presença e deixa-te aqui um roteiro com os nomes que não podes mesmo deixar de ver na fila da frente, quais #mongosdasgrades.

Dia 9
Comecemos pelas senhoras – a  californiana Julia Holter trará “Have You In My Wilderness”, um dos discos mais aclamados do ano passado que se transforma de forma soberba em canções melodiosas que falam e suspiram amor. Para quebrar a beleza da pop harmoniosa para a pop mais soturna, o grande regresso dos islandeses Sigur Rós que nos vão encantar com novas canções a figurar no novo longa-duração ainda a ser editado. Esta será a segunda data da nova digressão da banda e com certeza que se vão sair muito bem. Mal podemos esperar! Também, nesse mesmo dia, somos brindados com uma grande banda nacional. Os Sensible Soccers mostram-nos as paisagens sonoras de “Villa Soledad” transformando o parque da cidade na melhor pista de dança do mundo e arredores. O mais provável é também ficarmos encantados com os Animal Collective que comemoram quinze anos de carreira. Felicidades para todos.

Dia 10
Este dia está repleto de nomes fantásticos de tal modo que adorávamos ser clonados para poder ver tudo ao mesmo tempo. E se o NOS Primavera Sound é grandioso por trazer nomes revivalistas e lendários como foi o caso do concerto de Caetano Veloso e de Patti Smith, este ano a ousadia é maior que a loucura. Uma salva de palmas para Brian Wilson; aquele que esteve por dentro da formação dos Beach Boys vai tocar na íntegra o maravilhoso “Pet Sounds” que celebra cinquenta anos de existência. Aconselhamos que levem as Havaianas e os calções floridos porque a brisa da praia vai entrar nos vossos corações. Sob o desígnio de um sonho californiano, também nos chega Cass McCombs com o seu poder na folk norte-americana e será, certamente, imperdível. A celebrar vinte anos de carreira e com um trabalho sobejamente aclamado virá Dan BejarDestroyer – incendiar o palco com o seu mais recente trabalho “Poison Season”. A dar continuidade ao rastilho que será aceso, a britânica PJ Harvey vai rebentar com a emoção do público que tanto anseia pelo seu regresso. Das suas guitarras aguarda-se escutar “The Hope Six Demolition Project” editado no passado mês de abril e ultra aclamado pela crítica. Estaremos igualmente atentos ao post-punk das Savages e ao duo fofinho Beach House prontíssimos para abanar a cabeça e, posteriormente, acalmar a alma.

Ah. Já nos íamos esquecendo… mas não devemos… White Haus na pista de dança – o nome português do dia.

Dia 11
É com «Sirumba» e «Unicórnio de Santa Ingrácia» que os Linda Martini dão início ao último dia de festival. Mais do que merecido este reconhecimento à banda lisboeta com um novo trabalho discográfico que continua a dar que falar pela positiva. Saltamos para um dos grandes nomes do cartaz – os franceses AIR que em 2014 se inspiraram no bonito museu do Palácio das Belas Artes de Lille e criaram belas pinturas musicais ilustradas em “Music For Museum”. Esperamos que incluam na sua setlist reportório mais antigo pois a nostalgia é amiga de boas memórias. Entre batalhas e explosões no céu, venha o diabo e escolha. Com Battles ficaremos hipnotizados com as texturas musicais mais minimalistas e com Explosions In The Sky… também! Boas malhas vão estar à vossa espera.  Felizmente (desculpem-nos os fãs) os Loops adiaram a sua presença no festival. A substituir estará Cate Le Bom (corações!) com “Crab Day” e se até o Devendra Banhart veste a camisola por ela… é porque é motivo mais do que suficiente para nos deliciarmos com o seu rock’n’roll.

Se o nome da tua banda preferida não consta neste roteiro, não desanimes. Não ficou esquecido. Todos os nomes do que compõem o line-up merece todo o respeito, admiração e contemplação. Marcamos as atenções para os dias 9, 10 e 11 de Junho com um feriado logo a seguir… querem melhor?!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This