novidades programação IndieLisboa’12: Sessões Especiais e Cinema Emergente

O IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema Independente apresenta este ano dois focos distintos dentro de duas das secções do festival. Parabéns, Viennale celebra o 50º aniversário do Festival de Cinema de Viena e fará parte das Sessões Especiais. A selecção Cinema Suíço – Um Bando à Parte estará integrada na secção Cinema Emergente.

Parabéns, Viennale – Cinco décadas em cinco filmes

Desde a sua primeira edição que o IndieLisboa mantém uma relação fraternal com o Festival de Cinema de Viena – que celebra 50 anos de vida no próximo Outubro – usando-o como modelo de inspiração para a selecção de um programa cinematográfico horizontal no qual todos os filmes são importantes na mesma medida.

O IndieLisboa associa-se às comemorações do aniversário da Viennale com um programa que materializa esta proximidade. Mantemos o critério transversal a todas as secções – fazer o que não foi feito, mostrar o que não foi visto. O público terá a oportunidade de ver cinco filmes – um por cada década de vida da Viennale – escolhidos pelo IndieLisboa como representativos do espírito da mostra. Hans Hurch, director da Viennale, estará em Lisboa para apresentar o programa.

Programa

Anos 60 – Daisies (Sedmikrásky), de Vera Chytilová, 1966, Checoslováquia

Anos 70 – Cuidado com Essa Puta Sagrada (Warnung vor einer heiligen Nutte), de Rainer Werner Fassbinder, 1971, RFA, Itália

Anos 80 – The Last of England, de Derek Jarman, 1988, Inglaterra, RFA

Anos 90 – La terre des âmes errantes, de Rithy Panh, 1999, França

Anos 2000 – Los Angeles Plays Itself, de Thom Andersen, 2006 EUA

Cinema Suíço – Um Bando à Parte

É dentro de um belíssimo pólo de cinema novo que o IndieLisboa vai encontrar o nervo desta programação especial: nos filmes de Ursula Meier, Jean-Stéphane Bron, Frédéric Mermoud e Lionel Baier, quatro realizadores que constituem o colectivo Bande à part Films.

O colectivo encontra-se na eminência da consagração internacional, ideia reforçada pelo prémio que Ursula Meier acaba de receber na Berlinale por L’Enfant d’En Haut. Entre os convidados do programa estão Ursula Meier e Lionel Baier, este último com carta branca para escolher filmes da ECAL(École cantonale d’art de Lausanne), apresentando uma sessão de curtas metragens que nunca passaram no IndieLisboa.

Este programa tem o generoso apoio da Swiss Films e da Embaixada da Suíça em Lisboa.

Programa

Garçon stupide, de Lionel Baier, 2004, França, Suíça

Comme des voleurs (à l’est), de Lionel Baier, 2006, Suíça

Un autre homme, de Lionel Baier, 2008, Suíça

Toulouse, 2011, Suiça + Low Cost, 2010, Suíça, de Lionel Baier

Les épaules solides, 2002, França, Bélgica, Suíça + Tous à table, 2001, Bélgica, Suíça, de Ursula Meier

Mon frére se marie, 2006, França, Suíça, de Jean-Stéphane Bron

Complices, 2009, Suíça, França + Son jour à elle, 1998, Suíça, Frédéric Mermoud

Conjunto de curtas da ECAL seleccionadas por Lionel Baier



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This