O Assobio da Cobra

Até 26 de Novembro do Teatro São Luiz, em Lisboa.

Tsssss…… Assinalando a sua quinta temporada à frente do São Luiz Teatro Municipal, Jorge Salavisa decide aqui arriscar, abrindo a época com um musical forte, inovador, cheio de traços negros e cores fortes! Usa a cobra para nos atrair a um Teatro que já não se limita a uma cultura de elites, mas apela a todos, provocando arrepios com as suas obras em todos os estratos etários, sociais e económicos. Tssss…

Manuel Paulo e João Monge desenvolveram o disco de originais O Assobio da Cobra – Banda Sonora de um filme por fazer em 2004, onde conceituados artistas, tais como Manuela Azevedo, Manuel Cruz e Filipa Pais dão voz a uma história de pessoas amarguradas, escrevendo, essencialmente, para as mulheres, sendo a associação da Cobra com o sexo feminino apenas um detalhe intrínseco ao disco.

E de um disco romântico, surge um musical negro.

Adriano Luz junta a limpidez das músicas com um ambiente pesado de pessoas vividas, desiludidas, vencidas, e encontra neste contraste uma forma de festejar a solidão. Marta Lapa construiu as coreografias que demonstram o balançar e a crueza das relações de fim de noite, adicionando alguma densidade à dimensão poética e onírica da peça. Esta é ainda composta pelo cenário negro, um bar com música ao vivo, um cabaret, uma casa de putas, como preferirem, um espaço fechado, que tresanda a álcool e a fumo.

Oito personagens, cuja vida tatuou e empurrou para o fundo daquele poço, um musical diferente. Uma experiência. Uma viagem teatral e musical a um universo de autenticidade, nada é mascarado e a vida é mostrada como ela é, com pouco glamour e muitas desilusões…



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This