O Despertar da Primavera

Estreia a 5 de Março no Teatro Carlos Alberto no Porto.

A peça “O Despertar da Primavera”, do alemão Frank Wedekind, vai ser a primeira produção pensada de raiz para o renovado Teatro Carlos Alberto. Estreia a 5 de Março e a encenação está a cargo de Nuno Cardoso.

Escrita em 1890, tempo em que as peças naturalistas ocupavam os palcos, esta peça é descrita como um “clássico moderno” da dramaturgia europeia, que aborda o eterno tema da adolescência e da descoberta da sexualidade. Estará em cena até 28 de Março.

Frank Wedekind foi um profeta na escuridão. Nasceu antes do seu tempo e era um moralista que usava a máscara oposta, semeando o terror entre a Burguesia alemã, passando alternadamente por santo e por diabo. Indignava-se com a hipocrisia burguesa em relação ao sexo e com o teatro Naturalista. Não seguiu nenhum grupo, nem subscreveu nenhuma ideologia política da sua época. Quase que previu o nascimento do Expressionismo.

Durante a sua vida, as suas peças foram perseguidas e, quando estavam em cena, eram meras versões censuradas. Eram consideradas pura pornografia, pois ele atrevia-se a retratar os temas de liberdade sexual, os problemas da pobreza, momentos de êxtase entre os géneros e momentos de desentendimento e violência. A linguagem usada era brilhante e poética, com frases curtas. As suas peças conseguiram quebrar todos os clichés do teatro da sua época e hoje é considerado um dos fundadores do drama moderno.

Até 28 de Março, no Teatro Carlos Alberto, no Porto.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This