rdb_PETR_header

O teatro vai à escola

Projecto educativo do Teatro Rápido

Para além de ser um laboratório de experiências ao nível do teatro e das artes performativas, o Teatro Rápido (TR) dispõe, ainda, de um Projecto Educativo (PE). Ana Paleta explica-nos como funciona.

“Falar de bullying ou de alcoolismo poderá não ser fácil para qualquer um de nós. Para os professores que têm que abordar esses e outros conteúdos que constam do PES – Plano de Educação para a Saúde – não se torna mais fácil”, diz-nos Ana. “O nosso público alvo são os alunos do 2º ciclo ao ensino secundário e os próprios professores”.

Os professores são confrontados com o desafio de abordar temáticas que dizem respeito a esse “mundo complexo” que é a adolescência. São temas que são delicados e com uma forte componente emocional. A directora pedagógica e artística acrescenta: “No PE desenvolvemos um projecto para levar às escolas de norte a sul do País, que inclui teatro, debate, formação pelos pares e acções de sensibilização.”

Ana Paleta, professora, assume a ausência de recursos pedagógicos para o tratamento de alguns temas relacionados com o PES – Plano de Educação para a Saúde. “Eu também dou aulas de teatro e pensei juntar o útil ao agradável, colocando jovens actores a representar situações relacionadas com temas como o bullying, a sexualidade, o alcoolismo ou a toxicodependência, contando histórias que possam servir de mote para o debate nas turmas, por exemplo.”

O Projecto Educativo do TR visa, assim, colocar jovens actores em cena, possibilitando-lhes contar histórias que muitos conhecem na primeira pessoa. “Já tivemos uma situação em que, após um grupo assistir a uma peça, um dos jovens disse “mas isto é o bullying? Então eu passo por isto”. O jovem foi imediatamente acompanhado pelo psicólogo da escola (que assistiu ao debate) e a situação foi identificada” – conta-nos Ana.

Como é que este projecto se processa? A ideia é promover o debate através da visualização das peças de teatro de forma a motivar o diálogo sobre o tema. Para Ana, “com estas peças, os actores espelham comportamentos dos alunos e, assim, abrem espaço ao debate.” Desta forma, o teatro vai à escola, assumindo-se como um recurso pedagógico.

Este projecto nasceu em contexto de escola e foi “adoptado” pelo TR de forma a que possa crescer e fazer crescer quem é actor e quem é espectador das peças e das estórias contadas, de forma rápida (como é apanágio do TR!).

Para mais informações: projetoeducativo@teatrorapido.com ou a.paleta@teatrorapido.com

Fotografia de Sofia Rocha



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This