rdb_otempo2musicas_header

O Tempo de duas músicas

Quando o amor é infinito.

“O Tempo de Duas Músicas”, curta-metragem dirigida pelo jovem realizador Hugo Diogo, também responsável pelo argumento (co-produção com Fernando Vendrell da David & Golias), irá competir na secção – Competição Nacional do 18º Festival Internacional de Curtas-Metragens de Vila do Conde.

O filme conta-nos a história de um rapaz (Eduardo Frazão) que vive e revive as memórias de um amor passado. Observa de longe de uma forma doentia o objecto da sua perdição, interpretado pela actriz Joana Santos. Os sentimentos são transmitidos através da expressão facial dos actores, das imagens, do movimento, da música. O protagonista carrega um amor obsessivo, que teima em abandonar a sua alma.

A banda sonora, da autoria de David Santos, condiz com a história e leva-nos a vivenciar plenamente as emoções das personagens apenas com a expressividade dos actores. É de salientar a interpretação do actor( Eduardo Frazão) que nos consegue envolver na fragilidade do seu olhar, de quem está preso e não se consegue libertar.

O realizador ao filmar durante o pôr-do-sol, em que as cores quentes predominam, contribuiu para uma maior densidade dramática da acção. Com esta curta-metragem, Hugo Diogo provou que não são necessárias palavras para criar algo rico emocionalmente.

Esta é a sua segunda curta-metragem, a primeira foi a “Lua Azul” em 2002. Em 2004 co-dirigiu a longa-metragem “Incógnito” e ainda em Setembro deste ano será lançada a sua segunda longa-metragem “Marginais”, a qual tem como protagonista o actor José Fidalgo. Ambas as suas primeiras obras participaram em festivais nacionais e internacionais, os quais Caminhos do Cinema, Fantasporto, Lisbon Village Festival Chicago Latino Film Festival e Raindance Film Festival.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This