Diana-Gabaldon

“Outlander – Um Sopro de Neve e Cinzas Vol. II” de Diana Gabaldon

Uma guerra à porta, riscos cada vez maiores e decisões urgentes a tomar

Neste segundo volume, do sexto livro de Diana Gabaldon, Outlander – Um sopro de Neve e Cinzas Vol.II (Casa das Letras, 2018) os Fraser continuam a ter problemas, a guerra está cada vez mais próxima, e o futuro cada vez mais ameaçado.

Continuando de onde o primeiro volume terminou, a vida dos Fraser, em Fraser Ridge, está cada vez mais complicada.

Num decorrer de três anos, de 1774 a 1776, a vida dos Fraser, e daqueles que os rodeiam vai ver-se, severamente, alterada.

Jamie é agora um agente triplo, trabalhando no Comité de Correspondência da Carolina do Norte, o centro da intriga política, como agente indigenista da Coroa Britânica, além de estar a fornecer armas para os índios, de forma a refrear as sementes da rebelião.

Ao mesmo tempo que Flora MacDonald, a mulher que ajudou o Bonnie Prince Charlie a fugir aquando da rebelião escocesa, surge para um churrasco, alguém rouba meio lingote de ouro da casa de Jocasta. Ela reconhece uma voz conhecida mas não divulga a sua identidade a Jamie.

Um pensamento inquietante veio-me à mente. Não via como é que Stephen Bonnet poderia estar associado aos recentes eventos – certamente, ele não era o homem que falara com Jocasta e que viera do seu passado, e igualmente o roubo furtivo não fazia o seu estilo. Mas ele, de facto, tinha alguma razão para acreditar que devia haver ouro algures em River Run – e pelo que Roger nos dissera sobre o encontro de Phaedre com o enorme irlandês em Cross Creek…

Donner, um dos ladrões que tinham raptado Claire, no livro anterior, aparece e assusta-a, revelando ser mais do que alguém pensava ser, tratando-se de mais um viajante no tempo, tendo entrado por um portal nas Bermudas. Decide, então, revelar esta informação a Claire e Bree. Durante estes momentos, é apanhado e condenado à forca, destino a que escapa, quando foge da prisão.

Roger, que tinha estado ausente, a frequentar a Academia Presbiteriana em Charlotte, completa com aprovação os testes e torna-se num ministro da Palavra, e retorna a casa.
Claire descobre que Manfred McGillivray apanhou sífilis de uma prostituta, num bordel em Hillboro, mas este foge do tratamento; ao passo que a disenteria ataca os habitantes daquela zona, matando vários e debilitando os demais.

Claire sucumbe a uma estranha e forte febre, deixando Jamie, Bree e os restantes amigos e família temerosos pela sua vida.
Após mais de uma semana doente, finalmente recobra os sentidos e nota que a Claire de outrora desaparecera. Está muito magra e alguém lhe cortou os longos caracóis soltos que a definiam.

Jamie recorda um sonho que teve com Claire no futuro, deixando-a com um arrepio na espinha, e muita curiosidade.

– Não me lembro exatamente (…) – Mas sei que era naquela época, pela luz. (…) – É isso. Tu estavas sentada a uma escrivaninha, com algo na mão, talvez a escrever. E havia luz à tua volta, iluminando-te o rosto, o cabelo. Mas não era luz de velas, nem de lareira, nem do sol. E lembro-me de pensar comigo mesmo quando te vi: Oh, então é assim que é a luz elétrica.

Fergus tenta suicidar-se, após alguns miúdos mandarem o cesto de Henri-Christian, com a criança no interior, para a água, pois temem que se trata de um filho do diabo, dado o seu nanismo.

Perante os últimos acontecimentos, Jamie considera, então, mais adequado que Fergus, Marsali e os pequenos se mudem para outro local.
As questões sobre a paternidade de Jemmy, continuam a atormentar Roger, especialmente depois do encontro com Stephen Bonnet, que crê que o menino é seu; mas eis que Jemmy apanha piolhos, e depois de Jamie lhe rapar o cabelo, surge visível uma marca de nascença idêntica à de Roger, o que leva Claire a confirmar que ele é de facto o pai biológico da criança.

Descobre-se, também, que Lizzie, está grávida mas desconhece quem é o pai da criança.

Ela justifica que enquanto tinha estado com febre alta, os dois gémeos Beardsley tomaram conta dela, e, desconhece com qual deles teve relações, já que não sabe distingui-los um do outro.

Jamie decide então prometê-la em casamento a um dos irmãos, mas ela terá que escolher qual deles. Lizzie, surpreende todos quando sugere casar com ambos.

Após ser obrigada a escolher, fica prometida a Kezzie, uma espécie de cerimónia de casamento, mas isso não foi suficiente para ela, e a esperta raposa, vai ter com Roger para que a case com Jo, ao que ele acede após alguma pressão, desconhecendo o “casamento” realizado pelo sogro.

Para surpresa de todos, Lizzie consegue o que queria, está “casada” com os dois irmãos.

Phaedre desaparece, e isso traz muitas questões à tona, levando à descoberta de que Phaedre é filha de Hector Cameron, a quem o ouro realmente pertence, e a quem Jocasta considera culpado pela morte das filhas, e pior ainda, ela é amante de Duncan, marido de Jocasta.

Os Fraser deduzem, então, que Jocasta terá pago para eliminarem Phaedre, e Jamie sugere-o, através de inuendos, à tia.

_opt_VOLUME1_CAPAS-UPLOAD_CAPAS_GRUPO_LEYA_OFICINA_LIVRO_EGM_Casa_Letras_9789897419638_outlander_vol2

Malva Christie, a protegida de Claire, revela que está grávida, e quando questionada sobre a paternidade da criança, diz ser Jamie o pai, provocando uma onda de suspeita e desconfiança.

Um débil pensamento ecoava na minha mente, sob o ruído da respiração arquejante. Os culpados fogem até quando ninguém os persegue. Mas com certeza eu não era culpada. Nem Jamie, isso eu sabia. Sabia bem.
Mas Malva, sem sombra de dúvida, estava grávida. Alguém era culpado.

Quando Claire encontra Malva, morta, tenta salvar a criança mas não consegue; e acaba por ser acusada de ter assassinado Malva e o bebé.
Os Fraser, vêem-se novamente separados, com Jamie em Brunswick e Claire em New Bern, na cadeia. Sendo as suas capacidades como parteira necessárias para assistir ao parto da mulher do governador, que se encontra gravemente doente, Claire é solta para ir em seu auxílio. Para escapar aos tumultos da revolta política em New Bern, o governador e a mulher disfarçam-se, e levam Claire consigo, a bordo de um navio, Cruzier, ancorado em Brunswick.

Claire, encontra o Major MacDonald e pede-lhe que avise Jamie acerca da sua situação.

Falhando na tarefa de ilibar a esposa das acusações que lhe foram feitas, será Tom Christie a resolver a situação, quando confessa ser o perpetrador do crime.

Brianna, por seu lado, também não tem a sua vida facilitada, sendo raptada e levada a bordo do Anemone, pelo asqueroso Stephen Bonnet, que pretende, novamente, violá-la, mas que desiste de fazê-lo assim que descobre que ela está grávida. Mas as tormentas de Bree não terminam aí, pois Bonnet planeia vendê-la como escrava. Após fugir, é salva das garras do vilão, por Roger, Ian e Jamie, que deixam a si, a decisão do castigo a aplicar ao contrabandista.

Agora entendia o olhar de Roger – eles tinham discutido o assunto antes de Roger a ir buscar. E ela percebia exatamente por que razão o pai lhe dava a escolher. Fosse vingança ou perdão, a vida do indivíduo estava nas suas mãos.

De volta a Fraser Ridge, Jamie convoca a sua milícia e anuncia que irá lutar com os rebeldes americanos, e quem estiver disposto a apoiá-lo e unir-se a ele na batalha, é bem-vindo.

Brianna dá à luz uma menina, Amanda Claire Hope MacKenzie, mais conhecida por Mandy; porém algo não está bem com a bebé, e após examiná-la, Claire descobre que é muito grave, e que caso não atravessem as pedras com ela, ela não irá sobreviver.

Caberá agora aos MacKenzie e aos Fraser, encontrarem pedras preciosas suficientes para a viagem no tempo rumo ao futuro.

E assim começaram a discutir o impensável. Porque havia escolhas – e decisões a serem tomadas. Mas o facto básico inalterável era óbvio. Amanda tinha de atravessar as pedras – se pudesse.

Brianna tem um encontro surpreendente com William, o irmão que desconhecia ter, e uma série de perguntas formam-se na sua mente. Lord John tenta explicar o que sabe, ao mesmo tempo que tenta impedi-la de contar a verdade a William.

Com o assunto das pedras preciosas, e de William, resolvido, ela toma uma decisão final e definitiva, desta vez em relação a Stephen Bonnet.

Também o assassinato de Malva chega finalmente a uma resolução, e o verdadeiro culpado é revelado.

Claire, chega a casa para descobrir meliantes que tentam descobrir as pedras. No meio da escaramuça, e com Jamie a seu lado, tudo corre mal, e a casa começa a arder com todos no interior.

Conseguirão os MacKenzie atravessar em segurança? Resistirá a pequena Mandy, à dura travessia?

E qual será o destino dos Fraser? Terão, realmente, perecido naquele fogo como indicava o artigo de jornal?

Outlander – Um sopro de neve e cinzas vol.II, é a conclusão perfeita para o sexto livro de Diana Gabaldon; e um excelente ponto de partida para o seguinte livro da saga.

Uma história a não perder, repleta de emoções fortes, momentos alucinantes, surpresas e reviravoltas, ao estilo dos dois primeiros livros da escritora.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This