Oxigénio à Solta

Cinco anos depois de ter colocado os lisboetas a “respirar”, a Rádio Oxigénio apresenta a primeira grande festa que promete colocar todos a “dançar”

Pode até parecer mentira, mas é mesmo verdade. Já passaram cinco anos desde que a Rádio Oxigénio (102.6hz) começou a emitir na capital. Desde então, a rádio tornou-se numa das mais emblemáticas do éter alfacinha e captou a atenção de uma comunidade electrónica (e não só), que há muito esperava ter uma rádio à sua medida.

Dia 8 de Abril é inaugurado um ciclo de festas na capital que promete “agitar” a noite lisboeta. Para o arranque foram escolhidos dois dos projectos mais queridos da “casa”: os Cool Hipnoise e 1 Uik Project. Para além dos concertos, os Oxigénio apresentam a prata da casa com a sua equipa “Allstar” composta por Isilda Sanches, Rita Moreira, Rui Portulez, Jorge Évora e Tiago Santos. A festa acontece no Pavilhão de Exposições da Tapada da Ajuda.

A escolha dos Cool Hipnoise para encabeçar esta primeira festa da rádio era quase obrigatória. Para além de ser um dos projectos mais interessantes da música nacional e ter acompanhado a Oxigénio durante estes 5 anos, a banda encabeçada por João Gomes, Francisco Rebelo e Tiago Santos edita este mês a sua primeira colectânea, “Groove Junkies 1995 – 2005”, que reúne 10 anos de carreira e um conjunto impressionante de singles que ficarão para sempre na história da música nacional.

No concerto de dia 8 de Abril a banda vai estar acompanhada por alguns amigos que dão voz aos temas “de sempre”. Por isso são esperadas algumas boas surpresas para o concerto que marca o regresso do “groove” aos palcos nacionais.

Para além dos Cool Hpnoise, vão estar presentes os 1 Uik Project, um projecto que nasceu numa mesa de café e no qual colaboram alguns dos mais interessantes artistas nacionais. Lideram este projecto Lil’John (sintetizador e laptop), Kalaf (voz) e Riot (bateria). A estes juntam-se ainda convidados especiais tais como, Badgi Lugano (elemento de Crazy Jungle Crew), Melo D, João Gomes, André Fernandes (guitarra) e João Moreira (Trompete). Experimentalismo e improvisação entre vários estilos diferentes, que passam pelo jazz, hip-hop, bossa nova e spoken word.

Para além do álbum de estreia editado pelos próprios durante o ano passado, o projecto tem colaborado noutros projectos editoriais, como por exemplo a excelente compilação de tributo a Amália Rodrigues, “Amalia Revisited”.

Os concertos estão marcados para a meia-noite, seguindo-se depois várias sessões de dj com a música que tem feito Lisboa “respirar”.

Os bilhetes custam 10 euros e estão à venda nos locais habituais. Só um último aviso: a cerveja é de borla até à meia-noite.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This