Paul Smith

Mais uma marca fresca e colorida na RDB.

Ao vaguear no site da Oki-Ni, já aqui referenciado na ruadebaixo, reparei numa marca em especial, a Paul Smith. Obviamente que os modelos não têm muitas parecenças com os trabalhados pela Oki-Ni, mas a marca por si consegue ser bastante cativante.

A relação deste britânico com a moda surgiu muito cedo. Aos 16 anos, sem quaisquer planos de carreira ou habilitações, o pai mandou-o trabalhar num armazém de roupas da sua cidade local, Nottingham. A moda, obviamente, não lhe chamava muito a atenção ao contrário dos desportos até que aos 17 teve um acidente de bicicleta que o deixou 6 meses no hospital.

Numa conversa com novos amigos feitos no hospital sobre Mondrian, Warhol, Kokoshka e David Bailey Paul percebeu que tinha de entrar neste mundo completamente novo para si. Passados dois anos, Paul Smith já geria uma loja em Nottingham e, com o apoio da sua mulher, abriu uma pequena loja em 1970. Em 1976 Paul já mostrou a sua primeira colecção de roupa para homem em Paris.

Quase 30 anos depois da sua entrada no mundo da moda, Paul Smith é hoje uma das mais respeitadas marcas inglesas. Hoje conta já com 12 colecções diferentes: Paul Smith, Paul Smith Women, PS by Paul Smith, Paul Smith Jeans, Paul Smith London, R.Newbold (Japan only), Paul Smith Accessories, Paul Smith Shoes, Paul Smith Fragrance, Paul Smith Watches, Paul Smith Pens e Paul Smith furniture and ‘things’. As colecções são todas desenhas em Nottingham e Londres e produzidas entre Inglaterra e Itália.

As suas colecções são vendidas para trinta e cinco países e em 14 lojas no Reino-Unido. Esta marca está intimamente ligada ao mercado asiático e isso é visível nas mais de 200 lojas que existem nessa área e pela importância que esta zona tem no desenho das roupas, na escolha dos produtos e no seu desenvolvimento.

As suas colecções são sempre muito coloridas e alegres e conseguem denotar-se. Uma boa proposta.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This