Pecados Íntimos

O novo filme de Todd Field estreia no dia 1 de Fevereiro.

Cinco anos após “Vidas Privadas”, Todd Field está de regresso à realização, com um filme que conseguiu 3 nomeações para a edição deste ano dos Globos de Ouro (estando também nomeado para três Óscares da Academia). “Pecados Íntimos” (“Little Children”), que conta com as interpretações de Jennifer Connelly, Noah Emmerich, Kate Winslet e Patrick Wilson, estreia em Portugal no dia 1 de Fevereiro e nós temos convites duplos para as antestreias de Lisboa e Porto que se realizam dia 31 de Janeiro.

“A luta pela identidade é a batalha destas personagens, desde o início da história, levando-os a uma fome que não são capazes de saciar – a violência e o medo digladiam-se. A vergonha de como se vêem a si próprios, quando os dedos começam a apontar”. É desta forma que Todd Field descreve este seu projecto que partilhou com o novelista Tom Perrotta e que lhes rendeu três nomeações para a edição deste ano dos Globos de Ouros: Melhor filme dramático, Melhor Argumento e Melhor Actriz num filme dramático (para Kate Winslet).

Para ficarem a conhecer um pouco melhor “Pecados Íntimos”, fiquem com a opinião de Cláudia Timóteo, colaboradora da rua de baixo que teve a oportunidade de visionar o filme:

“Tood Field, que realizou em 2001 o filme “In the Bedroom”, conta em “Pecado Íntimos” as histórias cruzadas de uma dezena de personagens cuja vida parece decorrer apenas nos largos metros quadrados que perfazem o seu bairro. Quatro mulheres escolheram dedicar a sua vida aos seus filhos, uma delas conta as horas para que o marido chegue a casa e ela possa viver um pouco a sua vida; um homem, que tenta pela terceira vez passar no exame para se tornar advogado, toma diariamente conta do seu filho. As visitas que faz ao jardim marcam o momento alto da vida daquelas mulheres; um ex-polícia luta contra a presença de um exibicionista, ex-presidiário, no seu bairro; um exibicionista luta contra o seu sórdido e incontrolável desejo, até às últimas consequências…

É neste emaranhado de vidas cruzadas que este bairro suburbano de classe média-alta dos Estados Unidos da América vai vivendo. Aparentam-se estados de alma, vivem-se vidas duplas, no fundo escondem-se pecados íntimos, mais ou menos, inconfessáveis!

Tood Field conseguiu adensar a trama até ao ponto de sabermos que não havia retorno. Os actos têm consequências e cada um dos personagens sabe que mais cedo ou mais tarde os seus íntimos pecados vêem a luz do dia. São os romances que se descobrem, os actos irreflectidos que se denunciam ou o melhor de nós que vem ao de cima… A dado momento perguntamo-nos: como tudo isto vai acabar? Apesar de tantas revelações, “Pecados Íntimos” acaba por não conseguir surpreender… A trama não é genial, não está mal construída, mas não é original. Na realidade falta-lhe uma conclusão inteligente que talvez possa servir de inspiração aos nossos mais secretos pecados íntimos!”

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This