Puma e Phillipe Starck

Mais uma conhecida marca de ténis alia-se a designers independentes para criar linhas originais nas suas colecções.

Começa a ser tradição as marcas de calçado aliaram-se a conhecidos designers para que criem linhas exclusivas. Já aqui retratamos o famoso caso da Adidas e da sua junção com Yamamoto que é um verdadeiro caso de sucesso.

Desta feita, a Puma, uma marca desportiva alemã, cuja missão é associar desporto e lifestyle, de modo a criar colecções modernas e inovadoras, aliou-se ao célebre designer Philippe Starck, para criar uma nova linha de ténis. A colecção Puma / Starck foi apresentada na recente edição da feira Pitti Uomo, em Florença, e chegará às lojas no próximo Outono.

A nova linha Puma / Starck explora o universo da moda, aliando elementos inéditos e personalidades várias, de modo a ultrapassar os limites do design. O principal objectivo destes projectos de colaboração entre a Puma e designers independentes para que estes partilhem diferentes perspectivas, para que uns e outros aprendam consigo próprios.

No próximo Verão será divulgada mais informação sobre a colecção Puma / Starck.

Phillipe Starck é conhecido pela sua arquitectura expressionista e por inúmeras contribuições em quase todas as áreas do design. Já criou múltiplos objectos, edifícios, hotéis e restaurantes e o seu trabalho está exposto um pouco por todo o mundo. A sua obra altera a realidade do nosso dia-a-dia, captando a essência das coisas e transformando objectos banais em verdadeiras obras de arte.

Philippe Starck começou cedo a desenhar, provavelmente inspirado pelo seu pai, que era desenhador de aeronaves. Durante os anos sessenta, Starck frequentou a École Nissim de Camondo em Paris, e criou a sua primeira empresa em 1968 que produzia objectos insufláveis.

Depois de realizar a decoração de vários clubes parisienses, fundou a empresa “Starck Product” em 1979. Como decorador, foi responsável em 1982, pela redecoração dos aposentos privados do presidente Mitterrand, no palácio Elysée.

Em 1984 criou o interior do Café Costes em Paris, em 1985 Manin em Tóquio, e em 1990 o Teatriz em Madrid. Em Nova Iorque foi responsável pela decoração dos hotéis Royalton e Paramount (1988 e 1990), tendo colaborado na decoração do museu Groningen na Holanda, em 1991.

Também no Japão, Starck foi responsável pelos edifícios La Flamme (1989), Nani Nani (1990), e pelo bloco de escritórios The Green Baron em Osaka (1991).

Desenhou ainda algumas casas particulares e blocos de apartamentos, Lemoult em Paris (1987), Angle em Antuérpia (1991), 18 apartamentos em Los Angeles (1991) e uma casa particular em Madrid (1991). Em Paris, um quarteirão possui o seu toque mágico, La Rue Starck (1991).

Durante os anos oitenta, Starck desenhou inúmeras colecções de mobiliário para empresas em toda a europa. No campo industrial, criou uma grande variedade de objectos, incluindo barcos para a Beneteau, garrafas de água mineral para a Glacier, acessórios de cozinha para a Alessi, escovas de dentes para a Fluocaril, malas de viagem para a Vuitton, mobiliário de escritório, veículos, computadores, puxadores de porta, armações para óculos, etc. O seu trabalho trouxe-lhe inúmeros prémios e galardões.

Os seus fãs aguardam impacientemente o resultado do seu trabalho.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This