Quando sou boa sou boa, mas quando sou má sou melhor

O trabalho de Ana Vidigal em exposição em Lagos,

Os últimos dez anos do trabalho de Ana Vidigal estão em exposição no Centro Cultural de Lagos até ao próximo dia 7 de Maio. A mostra consiste numa selecção das suas obras, incluindo pinturas características do seu trabalho dos anos oitenta, mas principalmente conjuntos tridimensionais de objectos que foram construindo uma outra vertente, que se afirma fora do espaço da tela.

A exposição, comissariada por Lúcia Marques, destaque o que a artista chama de “trabalho paralelo”, obras constituídas por personagens de fotnovelas ou BD, objectos de uso comum (pioneses, caixas de sapatos, botões, bonecos de peluxe, etc.) e outros elementos que são inseridos no contexto artístico, para nos serem devolvidos com alguma ironia, subvertidos num universo marcadamente feminino.

Este conjunto de obras caracteriza-se também por um discurso muito pessoal e por vezes íntimo, notória no vídeo “Domingo à tarde”, estreado nesta exposição, onde a autora utiliza o seu rosto como suporte para o mesmo.

Ana Vidigal nasceu em Lisboa, em 1960. Concluiu a Licenciatura em Pintura na E.S.B.A.L. em 1984, e foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian entre 1985 e 1987. Está presente em diversas colecções públicas nomeadamente na Fundação de Serralves, Caixa Geral de Depósitos e Banco de Portugal. Obteve, entre outros, o prémio Maluda (1999) e o prémio Amadeu de Sousa Cardoso (2003). Realizou, em 2002, uma intervenção com painéis de azulejos na estação de Alfornelos do Metropolitano de Lisboa.

A exposição decorre de segunda a sábado no Centro Cultural de Lagos até ao próximo dia 7 de Maio e a entrada é gratuita.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This