queer

Queer Lisboa 2010

Filme brasileiro “Do começo ao fim” abre 14º Queer Lisboa.

Começa dia 17 de Setembro o Queer Lisboa – Festival de Cinema Gay e Lésbico. Dos 500 filmes visionados pela equipa do festival, foram escolhidos 118 distribuídos por várias secções competitivas, ciclos e sessões especiais. O Cinema São Jorge é o espaço que mais uma vez recebe todas as exibições.

“Do começo ao fim”, do brasileiro Aluízio Abranches, conta a história de uma relação incestuosa entre dois meio-irmãos e foi o filme escolhido para abrir o festival. A película causou grande polémica no Brasil aquando da sua estreia, em 2009, essencialmente pela temática abordada e pela descontrução de um tabu que transcende a do próprio festival.

Outros pontos fortes do Queer deste ano são a estreia de “L.A. Zombie – The Movie That Would Not Die”, do canadiano Bruce Labruce, censurado em Melbourne e proibido nos EUA, ou a nova película de Sébastien Lifshitz, “Plein Sud”, que contará com a presença do realizador.

A par das secções competitivas encontramos outras, já consolidadas em anos anteriores, como Queer Art, onde podemos ver obras de carácter essencialmente experimental e de “pensamento queer”, ou Queer Pop, onde, entre outros momentos, é apresentado umdocumentário sobre a incursão de Rufus Wainwrigh tpela Opera – “Prima Donna: The Story of Rufus Wainwright’s Début Opera”, de George Scott.

Os EUA são o país mais representado neste 14º Queer Lisboa, com 30 filmes, seguido da França e Suíça com 12 títulos cada. Este último será alvo de um ciclo especial que coloca em retrospectiva o cinema gay suíço através de 9 filmes escolhidos por Celso Junior.

Portugal tem apenas 3 curtas presentes no festival concentradas na secção competitiva de curtas-metragens. Vicente Alves do Ó, com “A Assassina Passional Está Louca!”, André Santos e Marco Leão, autores de “Cavalos Selvagens”, e Márcio Laranjeira, com “Fuera de Quadro”, uma co-produção com a Argentina, são os realizadores portugueses contemplados. Relativamente à presença portuguesa no festival, fraca segundo alguns, João Ferreira, director do festival, diz que estes filmes foram escolhidos de entre as propostas recebidas “sem uma preocupação de quotas”.

Para alem das 3 curtas-metragens presentes, irá também ser exibido o documentário “Boys Just Wanna Have Fun”, de Luís Hipólito e Margarida Moura Guedes, que nos revela os bastidores da única equipa de rugby gay portuguesa, numa sessão especial em parceria com a RTP2.

Este festival irá contar ainda, à semelhança do sucedido na edição anterior, com a secção Noites Hard, dedicada à pornografia, este ano apenas com curtas-metragens. Os clássicos do cinema gay têm lugar no Espaço Memória com o apoio da Cinemateca Portuguesa.

O 14º Queer Lisboa, “o mais antigo festival de cinema de Lisboa”, encerra a 25 de Setembro com o filme “Plan B”, do argentino Marco Berger.

Ilustração de Isabel Salvado.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This