rdb_artigo_rdb-dbordo

RDB V.2, Diário de Bordo

3 anos de luta, muito suor e muita amizade...

Escrevo este texto para relembrar o caminho que percorri juntamente com a equipa da Ruadebaixo.com nos últimos dois anos. Neste preciso momento, faltam cerca de dois meses para a conclusão de um projecto que, lado a lado com a equipa da RDB, me propus a realizar. Acredito fielmente que vamos cumprir o deadline e nunca estive tão ansioso por lançar um projecto em toda a minha vida… e já me encontro no mercado há cerca de 9 anos.

É bastante fácil falar, ter ideias e passar horas no café a divagar sobre um projecto. O difícil não é falar, pois isso toda a gente o faz: é simples, barato e não dá trabalho nenhum – aliás, em Portugal até se faz demais – o difícil é tornar as ideias em algo real.

Sinceramente, não me consigo lembrar do dia exacto em que surgiu a ideia de desenvolver a RDB V.2, mas acredito que era uma ideia que já pairava sobre a cabeça de todos há algum tempo, não só na cabeça dos fundadores, mas também dos próprios utilizadores.

Lembro-me sim de começar a desenvolver o novo logótipo; foi há cerca de 3 anos. Desenvolvi o logótipo durante cerca de um mês e, enquanto o fazia, ia pensado sobre o que poderia ser a nova versão do site: ia apontando ideias, visualizando possíveis looks, fazendo alguns sketchs… Quando finalizei o logótipo, lancei-me numa cruzada de 6 meses de design. Acreditem que quando iniciei pensei que em cerca de um mês teria a nova versão desenhada e em outros dois o site produzido.

O que no princípio apontava para 12 layouts do novo site, passaram num ápice para 20 e quando acabei esses nem conseguia entender como após a minha contagem já se tinham transformado em 30 (acho que foi nos 30 que desisti de contar e continuei a desenhar). O certo é que após 6 meses tinha desenhado cerca de 40 layouts.

As ideias iam surgindo à medida que ia desenvolvendo os layouts para produção – sempre com atenção às novas tendências, não só visuais como tecnológicas – as lacunas da versão 1 teriam de ser ultrapassadas e, se tínhamos aqui a oportunidade de subir a parada para um nível profissional e bastante superior, na minha cabeça eu tinha a perfeita noção que ou era agora ou nunca. A própria equipa já se encontrava desmotivada para a versão 1 que era um beco sem saída. As ideias eram muitas, mas a verdade é que a versão não nos dava o motor que precisávamos para as novas ideias.

Após estes 6 meses, com 40 layouts desenhados, estava na altura de reunir a equipa para desenvolver o site, nesta fase tínhamos apenas as maquetas desenhadas por mim, prontas para produzir. Preparámos os materiais e informações necessárias num pack com documentos de apresentação para conseguirmos formar uma equipa de produção.

Naturalmente, em todos os caminhos existem buracos e apenas com muita sorte conseguimos evitá-los. A equipa estava motivada, eu estava motivado com o resultado da nova identidade e do novo site, o potencial era enorme, encontrámos duas pessoas dispostas a desenvolver o projecto connosco… não poderia correr melhor. Até a equipa de produção atrasar o início do projecto oito meses e desistir da sua produção após nos garantir mundos e fundos.

Sinceramente, ainda hoje estou para compreender como é que superámos esta queda. Tínhamos um projecto desenhado, estava tudo no bom caminho e, quando demos por nós, tinham passado oito meses e os programadores tinham desistido pelas mais variadas razões, depois de adiarem vezes sem conta o seu início… isto foi literalmente um tiro no peito.

Acredito que a esperança de um dia ver o site no ar desapareceu por completo e acho que todos pensámos, “ok, acabou…”. Pode parecer um pouco lamechas, mas eu acredito seriamente que foi aqui que imperou a amizade dos fundadores. A maior parte das pessoas não sabe, mas esta equipa conhece-se há cerca de 20 anos e acho que foi aí que pelo menos eu fui buscar as forças, já que cada um de nós não queria deixar o sonho morrer…

Começámos por organizar tudo de novo, todos os materiais de apresentação, e decidimos que se era para realizar isto de forma profissional, tínhamos de recorrer a métodos profissionais. Não poderíamos perder mais tempo, estávamos 8 meses atrasados e, ou realmente arranjávamos uma agência que nos patrocinasse a produção do princípio ao fim, ou seria impossível avançar…

Nesta fase, aparte termos de agradecer à Spirituc Design, temos de agradecer seriamente a pessoas como a Directora de Arte Joana Martins e Luís Neng, Chefe da Equipa de Programação que nos apoiaram – sem hesitar –  desde o primeiro dia. Acreditaram em nós e tiveram paciência para o nosso ocasional stress, ouvindo e arranjando soluções. Ganhar este apoio/patrocínio de produção foi como uma lufada de ar fresco após cerca de 14 meses desde o início do processo de Design.

Muitas reuniões de planeamento, muitas discussões positivas e muitas ideias novas que nasceram. Lançámo-nos todos de cabeça na produção. Acho que nesta fase já todos davam a batalha por ganha, pois parecia que nos tínhamos aproximado abismalmente do nosso objectivo que 2 meses antes parecia inalcançável e agora estava ali tão perto. Era apenas uma questão do nosso patrocinador não nos falhar e continuar a apostar em nós tal como nos tinha prometido.

Fomos desenvolvendo uma pequena campanha de lançamento que incluíam um vídeo teaser do logótipo e alguns Podcasts para dar algumas notícias aos fiéis utilizadores da primeira versão do site. Nesta fase, pela primeira vez em quase 5 anos, decidimos convidar um amigo e colaborador de longa data a se juntar ao colectivo. Que acabou por ser uma Key Figure neste processo todo.

Existiram alguns atrasos no começo, nada de anormal devido ao tipo de projecto e durante um ano a Spirituc Design foi desenvolvendo o website. Não existe nada mais normal do que nos esquecermos de alguma coisa importante quando fazemos uma viagem: pois bem, acontece a mesma coisa quando se está a trabalhar num projecto grande – devido a um problema de Database tínhamos pela frente 3.000 artigos presos no site antigo!

A única solução era exportar à mão 3.000 artigos, em modo copy/paste, adicionando tags para os relacionarmos e links para enriquecer cada artigo. No nosso primeiro teste demoramos 7 horas para colocar 3 edições! E “apenas” faltavam mais 40… Quando se começa algo deste tipo a ideia que fica é sempre a mesma: “também não é assim tanto…” mas passadas cinco edições todos perceberam o trabalho que nos esperava pela frente…

Este calvário continuou quase até ao mês de lançamento do projecto. Enquanto os outros 3 membros tratavam de exportar os 3.000 artigos, eu tratava de gerir toda a produção do site, garantindo assim que, após a produção, o site era uma réplica do que tinha desenhado. Em cima das 40 maquetas previstas muitas outras foram desenhadas, outras redesenhadas; por esta altura acho que toda a equipa pensava que o projecto não teria fim, pois surgia sempre mais alguma coisa para fazer.

Ao mesmo tempo que exportávamos 3.000 artigos, desenvolviam-se novas áreas no site, discutiam-se novas funcionalidades, recrutavam-se novos colaboradores, organizavam-se colaboradores da V.1, discutiam-se e negociavam-se apoios e parcerias, organizava-se cocktails de inauguração de projecto, preparavam-se Press kits para enviar à comunicação social no dia de lançamento.

Enganam-se aqueles que pensam que desenvolver um projecto como este é algo relativamente simples e que é só uma questão de querer. É preciso muito sacrifício, dedicação e trabalho; é preciso reorganizar prioridades da nossa vida, abdicar de coisas que nos sabem bem, que são normalmente garantidas, chegar a casa do trabalho e descansar, estar com os amigos, com a namorada, com a família, deitar cedo e cedo erguer, que dá saúde e faz crescer… Após estes 3 anos de luta devíamos estar marrecos por estar tanto tempo ao computador….

Àqueles que hoje assistem à inauguração deste projecto. Que, após um trabalho de 3 anos de sacrifício e dedicação aqui estão – a todos eles sem referir nomes, pois vocês sabem quem são – agradeço do fundo do coração em nome do colectivo RDB, pois hoje é o dia em que provamos ser uma verdadeira equipa.

Obrigado.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This