Ready To Shoot

O Museu de Serralves brinda-nos com mais uma exposição de luxo.

No seguimento da tentativa do Museu de Serralves de mostrar as variadas formas de arte que surgiram durante os anos 60 e 70, surge agora “Ready To Shoot – Galeria Televisiva Gerry Schum”, um excelente exemplo da grande experimentação dessas duas décadas.

Esta mostra centra-se no projecto de Gerry Schum, um alemão que criou as condições necessárias para que os artistas da sua geração privilegiassem o uso do vídeo não como meio de documentação mas como meio de criação. Trata-se da primeira retrospectiva integral de um dos mais significativos e complexos projectos artísticos de finais dos anos 60, início dos anos 70, reunindo duas exposições criadas na época para serem transmitidas num canal público de televisão na Alemanha – “Land Art” (1969) e “Identifications” (1970) – bem como os primeiros documentários televisivos produzidos por Gerry Schum – “TV as a Fireplace” (1969), de Jan Dibbets ou o “TV Project Self Burial” (1970), de Keith Arnatt.

O objectivo desta mostra era usar a televisão como uma espécie de galeria, aproveitando o seu imenso público. A actividade de Gerry Schum no fim dos anos 60 e início dos anos 70 promoveu a extensão da arte ao filme, modificou o conceito de galeria comercial para o de uma agência, representando o interesse dos artistas na produção de obras, utilizando de modo pioneiro a televisão como um meio para a difusão da arte.

No âmbito da nova exposição, o Museu de Serralves está a organizar a transmissão de uma obra de arte na televisão portuguesa, numa iniciativa que se cruza com outra exposição patente em Serralves, “Behind The Facts. Interfunktionen 1968-75”.

A não perder de 23 de Julho a 3 de Outubro na Fundação Serralves.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This